Notícias Gospel (neste email contem: 15 novas notícias)

Filed under: by:

Notícias Gospel (neste email contem: 15 novas notícias)

Link to guiame.com.br's news

Rejeitada por ser albina, jovem africana encontra paz em Jesus: "Deus me fez bonita"

Posted: 19 Nov 2016 03:55 AM PST

Rejeitada por ser albina, jovem africana encontra paz em Jesus: "Deus me fez bonita"

A mãe da jovem Christine Nabukenya morreu quando ela tinha apenas oito anos de idade, durante o parto de um de seus irmãos.

Ela temia ir à escola por causa de um estigma que carregava desde o nascimento, por ser uma albina nascida na África.

Na África Subsaariana, pessoas com albinismo foram perseguidas, mortas e desmembradas. Além disso, túmulos de pessoas albinas também foram profanados.

Os curandeiros (bruxos) africanos disseminaram as superstições que as partes dos corpos de albinos contêm certos poderes mágicos. Segundo suas crenças, quando essas partes do corpo são usadas em seus rituais, essa "magia" é liberada e traz prosperidade a quem realiza o procedimento.

Por outro lado, as pessoas com albinismo também foram rejeitadas ou mortas pela razão oposta: eram apontados como amaldiçoados ou "pessoas que trazem má sorte".

Também existe a crença de que "o albinismo é uma punição de Deus" e que essa "doença" pode ser contagiosa. Essa era outra razão pela qual Christine temia ir à escola.

Após a morte de sua mãe, Christine foi encontrada pela missão 'Every Child Ministries' (ECM) e se envolveu em seus programas de sábado, dedicando-se à leitura da Bíblia, artesanato e alfaiataria.

Com seu envolvimento no ministério, ela acabou encontrando o amor de Deus e sua verdadeira identidade como filha dEle, por meio de um relacionamento com Jesus. Agora, ela quer transmitir essa verdade para outras crianças que se sentem desprezadas pela sociedade onde vivem.

Aos 14 anos, Christine exala confiança e hoje sonha com uma carreira profissional bem sucedida. Seu objetivo é se matricular em uma universidade para se tornar designer de moda e escritora, de acordo com a 'ECM'.

Ela também quer se envolver em programas de caridade para que ela possa "ajudar as crianças esquecidas da África a se tornarem crianças felizes e restauradas", como ela.

"Adoro conversar com as crianças sobre o albinismo. Eu tenho lhes trazer a auto-estima que eu tenho porque isso me ajudou a superar momentos difíceis. Se não fosse por isso, eu seria estigmatizada e não iria à escola", contou.

Hoje Christine fica maravilhada ao ver provisão de Deus e a maneira como Ele transformou sua vida.

"Se não fosse por Ele, talvez eu não tivesse ido à ECM. Creio que Ele me fez sentir bonita como eu realmente sou. Muito obrigado, Deus. Eu bendigo o seu nome".

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Pastor explica diferença entre missões urbanas e evangelismo: "Não podemos confundir"

Posted: 18 Nov 2016 12:17 PM PST

Pastor explica diferença entre missões urbanas e evangelismo: "Não podemos confundir"

Qual a diferença entre missões e evangelismo? Em um vídeo publicado no canal “Perguntar Não Ofende”, o pastor auxiliar da Igreja Batista Maanaim Yago Martins esclareceu essa dúvida que pode confundir a mente de muitos cristãos.

“Quando a gente fala de missões, geralmente se faz uma divisão que confunde mais que ajuda. Fala-se de evangelismo e de missões. Para o evangelismo as pessoas se referem a pratica missionaria que se dá em termo local. No seu próprio ambiente, o grupo da igreja que sai de manhã e vai fazer evangelismo e geralmente não se diz que vai fazer missões. Missões, por outro lado, está atrelado ao trabalho da igreja que acontece fora, longe da igreja, em ambientes transculturais”, iniciou.

“Mas, essa divisão acaba atrapalhando mais que ajudando na nossa compreensão do que missões significa. O termo evangelismo começou a ser utilizado para descrever o trabalho missionário pontual, em que a igreja sai para fazer algo de vez em quando”, explicou.

“Missões estavam atreladas a um tipo de atividade da igreja mais organizada e focada, com missionários e pessoas separadas para aquela obra. De forma que evangelismo se tornou um tipo de missão menor”, ressaltou.

“Então, com o tempo, parou de jogar para si o termo evangelismo como uma característica de um ministério que trabalhavam com a propagação do evangelho, para todos quererem o termo para si como missão, como termo descritivo. Missão soava como algo mais sério na atuação da igreja para com os perdidos”, pontuou.

Divisão mais clara

Para Yago, essa divisão ficou mais clara quando os termos mudaram. “Acabou que começou a se dividir de forma mais clara, ao invés de evangelismo e missões, para missões locais e missões transculturais. Com o tempo, as missões locais, esse evangelismo que se dá no contexto da própria cidade, começou a ser muito confundido com missão urbana. Porque as grandes cidades são onde a maioria das igrejas estão. Quando se começou a falar de missões urbanas, os métodos e as ferramentas usadas para o resgate dos perdidos nas grandes cidades, começou a se criar um tipo de missiologia muito focada nesse tio de serviço”, colocou.

"Às vezes a gente acha que missão transcultural não é missão urbana, mas a gente não pode confundir missão urbana como missão local. Ou criar uma separação entre missão urbana e missão transcultural. Às vezes, ir para outro país e outra cidade é ir para um grande centro. Então, os princípios que guiam a ação missionária dentro da grande cidade, as aplicações de contextualização para esse ambiente, as ligações para o contexto de tribos urbanas, as percepções a respeito das linguagens são também importantes. Coisas estudadas para missões culturais, mas que podem ser aplicadas no seu bairro a sua casa", disse.

Confira o vídeo na íntegra:

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Confira sugestões de livros para você presentear um jovem

Posted: 18 Nov 2016 11:15 AM PST

Confira sugestões de livros para você presentear um jovem

O Natal está chegando e com ele o tempo tão alegre do qual lembramos o nascimento de Jesus. E é nessa época que muitos aproveitam para fazer aquele amigo secreto. Hoje, o canal “Leitura” do Portal Guiame sugere três belíssimos presentes voltados para o público jovem.

Abordando temas como amizade, relacionamento amoroso e dependência química, as obras se destacam pelo formato diferenciado e exemplos baseados na vida real, tratados à luz da Bíblia. Publicadas pela Sociedade Bíblica do Brasil, as três novidades vem em formato de caixa de CD, com ilustrações e textos especialmente produzidos para sensibilizar essa faixa etária.

Quebre o Silêncio

Muitos jovens começam a consumir drogas por sentirem um profundo vazio em sua vida, o que provoca sentimentos de solidão, desesperança e falta de forças para enfrentar os conflitos próprios da idade e do processo de amadurecimento. Neste livro, Pablo Borda compartilha sua experiência e seu encontro com Jesus, que foi sua companhia e fortaleza para enfrentar esse vazio. Por meio de sua história de vida, o livro destaca a importância de o jovem ter um relacionamento com Jesus e mostra que o amor de Deus é a melhor companhia em todas as fases da vida. Texto Bíblico: Nova Tradução da Linguagem de Hoje.

Pablo Borda é pastor e conferencista. Fundador da “Acción Cristiano”. Vive em Buenos Aires, Argentina e tem se dedicado à reabilitação de pessoas socialmente excluídas, abordando problemas como dependência, violência, delitos e enfermidades psiquiátricas. Sua experiência tornou-se uma referência em treinamento de liderança voltado à área social.

E agora, o que eu faço?

Amor não correspondido, desilusão amorosa, término de relacionamentos. Esta é a temática deste livro, escrito pelo conferencista Alex Chiang para àqueles que se atreveram a amar e hoje estão sofrendo as consequências de um rompimento. O livro tem como objetivo ajudar o jovem a encarar o processo de esquecer um amor que não deu certo e a descobrir, por meio de exemplos bíblicos, que amar vale a pena, mesmo correndo-se o risco de sofrer. Texto Bíblico: Nova Tradução da Linguagem de Hoje.

Alex Chiang é um dos conferencistas mais solicitados em eventos voltados para o público jovem da América Latina. É pastor de jovens e foi assessor da Associação de Grupos Evangélicos do Peru.

Ser Amigos

Uma das características mais importantes do ser humano é o desejo de se relacionar. Qual era a intenção de Deus, quando colocou essa necessidade nas pessoas? Neste livro o autor, Germán Ortiz, desafia o leitor a conhecer o mais incrível amigo de todos os tempos: Deus. Por meio de personagens da Bíblia, Ortiz apresenta o plano de Deus e traz orientações do que é preciso para se ser um bom amigo. Com uma linguagem descontraída, fala da amizade de Deus e destaca que o relacionamento com Ele é a chave para relações profundas e duradouras. Texto Bíblico: Nova Tradução da Linguagem de Hoje.

Germán Ortiz é cofundador e diretor de Liderança e Adolescência, do “Grupo de Amigos”, uma organização que trabalha com e para adolescentes, promovendo o discipulado, gerando ideias, oferecendo espaço para debates e participação, além de produzir material literário voltado a esse público. É também professor de Ministério Juvenil, no Instituto Bíblico Rio da Prata.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Me batizei e não senti nenhuma diferença. Há algo errado?

Posted: 18 Nov 2016 11:09 AM PST

Me batizei e não senti nenhuma diferença. Há algo errado?

Eu fui batizado há alguns dias, mas não estou me sentindo tão animado ou emocionado. Eu simplesmente não se sentir diferente. O que há de errado comigo?

Não há nada de errado com você. As emoções são maravilhosas, mas não podemos julgar as experiências baseados apenas em como nos sentimos. Se algo é bom e correto (declarar publicamente seu compromisso com Jesus com certeza é), então é bom e correto você sentir algo em relação a isso.

Estou supondo que você eventualmente tenha um verdadeiro sentimento de gratidão e alegria pelo que o seu batismo significa. Então, basta se firmar nisso, confiando e servindo a Deus - apesar dos seus sentimentos.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Alexandre Magnani: "Valorize os ministros de louvor da igreja, da mesma forma que os de fora"

Posted: 18 Nov 2016 10:44 AM PST

Alexandre Magnani: "Valorize os ministros de louvor da igreja, da mesma forma que os de fora"

Assim como grande parte dos cantores da música gospel, Alexandre Magnani reconhece os desafios do ministério itinerante. Em entrevista ao Guiame durante o Encontro de Mídias e Lojistas da Sony Music, ele diz que a vida na estrada e a falta de tempo para congregar na igreja local são as maiores dificuldades.

"O desafio para quem está no itinerante é a estrada, a viagem, a saudade", disse o cantor. "Muitas vezes a gente vive fora e não tem muito tempo para congregar na nossa comunidade. Então a gente tem que cuidar do coração, procurar uma leitura cristã saudável, enfim... Tentar suprir as necessidades por não conseguir ir estar na nossa comunidade local todo fim de semana".

Magnani também reconhece que existem dificuldades enfrentadas pelo ministro de louvor local. "O trabalho do ministro de louvor local é a longo prazo, então ele precisa exercer a liderança dele e dar uma característica ministerial constante para a igreja dele. O desgaste pessoal ali é maior", observa.

"O [ministro] itinerante vai na igreja e serve com aquilo que ele tem de melhor. Às vezes, o cara itinerante que faz parte de uma banda é melhor valorizado. Então, para você que pertence a alguma igreja: valorize quem ministra aí, da mesma maneira que você nos valoriza", orienta Magnani.

"Janela", seu mais recente projeto lançado pelo label digital da Sony Music, está disponível nas plataformas online como Vevo, Spotify, iTunes e Deezer. O carro chefe de seu álbum é a canção "Um Dia de Cada Vez", com participação de Marcela Taís.

"A proposta que eu tenho para esse disco é dizer: 'desacelere, viva uma vida mais simples, mais de boa'. Se você é ansioso, coloque tudo nas mãos Daquele que pode fazer alguma coisa por você, que é Deus", afirma.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Programa ateu dá lugar a músicas de natal no rádio: "Zombavam de Deus, agora louvam Jesus"

Posted: 18 Nov 2016 10:26 AM PST

Programa ateu dá lugar a músicas de natal no rádio: "Zombavam de Deus, agora louvam Jesus"

O “Freethought”, programa da fundação Freedom from Religion perdeu seu espaço numa rádio americana para uma programação apenas com músicas natalinas, 24 horas por dia. Segundo o site Christian Examiner, a mudança de programação ganhou um significado forte e apontou uma grande transformação na abordagem que a rádio tinha com relação a Deus. "Agora, a rádio celebra o nascimento do menino Jesus, a quem o grupo ateu repetidamente zombava durante a programação", destacou a publicação.

A fundação Freedom from Religion é liderada pelo casal de ateus Dan Barker e Annie Laurie Gaylor. Eles também tinham um programa na estação. A fundação emitiu um comunicado de imprensa chamando a ação de “mudança bizarra na programação” e disseram que eles foram “arrancados do ar” sem cerimônia alguma.

"Abrimos o Wisconsin State Journal na manhã seguinte à eleição para ler o anúncio de que nosso programa tinha sido banido da 92.1 FM e substituído por música de Natal 24 horas por dia", disse Gaylor. "Este não é exatamente o veículo apropriado para nosso programa, agora”.

Nada agradável

De acordo com a mídia local, a programação dos ateus era “um fardo e não uma bênção”. Acontece que a programação da fundação liderada pelo casal ateu era algo que poucos acham agradável.

"A programação dos ateus há muito tempo não tem conseguido atrair a audiência e por isso tem caído com as propagandas”, diz o relatório da estação.

Existem outras razões para que a programação tenha mudado seu formato. Outras rádios locais estão fazendo o mesmo, mudando o formato de sua programação. Se por um lado existem ouvintes que consumiam a programação dos ateus, por outro lado esse número não era o suficiente para manter o programa no ar. Outro fator importante foi a qualidade da programação.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Cristãos que fugiram do Boko Haram são obrigados a comer folhas para sobreviver

Posted: 18 Nov 2016 10:04 AM PST

Cristãos que fugiram do Boko Haram são obrigados a comer folhas para sobreviver

Os cristãos que fugiram dos ataques do Boko Haram têm enfrentado uma "discriminação aberta" nos campos de refugiados e estão sendo forçados a comer folhas para sobreviver, segundo um bispo nigeriano.

Cerca de 3.000 famílias - 15.000 pessoas - estão sendo apoiadas pela Missão Internacional Portas Abertas, que forneceu comida e dinheiro para ajudá-las a sobreviver pelos próximos meses.

Muitas delas são de Gwoza - uma cidade declarada por Boko Haram como a capital do seu 'califado' em 2014.

Devido à discriminação que enfrentaram, os cristãos estão se reunindo em campos informais. Dom William Naga, represnetante da Associação Cristã da Nigéria, no estado de Borno, disse: "O governador deu o seu melhor quando os cristãos tiveram que fugir de seus lugares em 2014 e 2015. Mas quando o cuidado dos campos [de refugiados] foi entregue a outras organizações, a discriminação começou".

"Eles darão comida aos refugiados, mas se você for cristão, eles não lhe darão comida e até lhe dirão abertamente que os suprimentos não são para os cristãos. Há uma discriminação aberta nesses campos", acrescentou o bispo.

Jack van Tol, diretor da Missão Portas Abertas na África Ocidental, disse: "Estamos muito gratos em poder ajudar as famílias que estavam sofrendo. Relatórios chegaram por meio de nossas redes de igrejas, alertando que muitos cristãos estavam passando extrema necessidade. Alguns tiveram que comer folhas para não morrer de fome".

O bispo alertou que os refugiados cristãos no Estado de Borno estão vivendo uma situação dramática.

"Os cristãos no estado de Borno estão traumatizados, deslocados e verdadeiramente perdendo as esperanças. Na área de Gwoza não há nenhuma posição da Igreja sobre eles. Nas partes oriental e central de Gwoza havia grande concentração de cristãos e agora não há mais nenhum deles nessas áreas", contou.

Ele pediu aos cristãos que orem por essas famílias, dizendo: "Continuem orando por nós, para que não venhamos a enfraquecer, mas que continuemos em nossa fé dinâmica, forte, vibrante e ousada. Tudo foi saqueado, as igrejas foram queimadas, nosso sustento foi tirado de nós, mas há uma coisa que ainda não nos foi roubada: nossa fé em Cristo Jesus".

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

"Adoração não é um estilo de vida, é algo que está dentro de você", diz Mariana Ava

Posted: 18 Nov 2016 10:00 AM PST

"Adoração não é um estilo de vida, é algo que está dentro de você", diz Mariana Ava

Mariana Ava tem como lema não limitar sua vida com Deus em palavras, mas em entrega. Em entrevista ao Guiame durante o Encontro de Mídias e Lojistas da Sony Music, ela explica que adoração vai muito além de um estilo de vida.

"Não sei se é um estilo de vida. Eu acho que é algo que está dentro de você e isso precisa sair para fora, precisa ser mostrado. Eu acredito que o louvor, a palavra, o que eu penso, o que eu falo e o que eu faço refletem o que está no meu interior. Não é um estilo. Está dentro de você", disse a cantora.

Mariana deixou seus pais e até mesmo sua casa, em Nova York, onde vivia com seu marido, para atender ao chamado de Deus no Brasil. Para ela, cumprir sua missão é algo a ser encarado com responsabilidade.

"Quando a gente fala de louvor e da palavra na congregação é uma responsabilidade muito grande, porque as pessoas estão ali buscando algo. Eu não tenho nada para oferecer, mérito nenhum é meu. Eu peço ao Senhor: 'Deus, que as minhas palavras e tudo o que eu fizer possa levar as pessoas a entenderem que existe essa adoração dentro de nós, a gente nasceu para ter essa comunhão com Ele', afirma.

"Nós somos falhos e erramos, mas não podemos nos cobrar tanto, porque senão a gente se afasta de Deus. Temos que nos lembrar que existe a graça, a misericórdia e o amor de Deus", completa.

Para Mariana, toda pessoa em sua atuação lida com uma responsabilidade. "Todos nós somos muito responsáveis pelo impacto que causamos na vida dos outros. Quando a gente devota nossa vida a seguir o Senhor Jesus, o peso da responsabilidade é muito grande".

A voz de Mariava ficou mais conhecida no Brasil após o lançamento do CD "Pés Firmados", produzido pela Sony Music Gospel. No momento, ela está preparando a divulgação de um novo videoclipe através do Sony Music Live.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Casar é para namorar!

Posted: 18 Nov 2016 09:16 AM PST

Casar é para namorar!

A construção de um casamento começa no namoro. Sempre digo nas minhas palestras que, namorar é para casar e casar é para namorar. Falar de casamento é falar de um modelo adulto de intimidade, de uma espécie de separação(deixa) e união (une-se) que faz parte do modelo adulto da nossa estrutura. Procriação, sobrevivência da espécie, dependência e complementação no outro, fundem-se em um único intuito e conduzem o ser humano através dos tempos a uma economia sócio-comportamental ideal: a família. Segundo o Dr. Carl A. Whitaker, para compreender o que significa casamento, é necessário ter alguma idéia do que é o ser humano, do que é o indivíduo antes de se unir a alguém e quais são os aspectos funcionais da união. Em sua participação no congresso internacional, realizado pela Sociedade Italiana de Terapia Familiar, em Roma-Itália, ele diz:

"É óbvio pensar que o ser humano sofre de uma deficiência, do ponto de vista biológico: sozinho, não tenho possibilidade de continuar no tempo, sou excluído. Sou um deficiente porque não tenho seios, nem vagina. Não posso me reproduzir. Essa deficiência faz parte do background funcional do intenso desejo pelo outro. Se eliminarmos, por um momento, o instinto de reprodução , perceberemos que o meu problema é ser incompleto. Faltam-me componentes que são parte da minha necessidade biológica. Consequentemente, o que está por trás do casamento é que eu sou um indivíduo em que falta alguma coisa".

Apesar das crises entre os casais, as estatísticas epidemiológicas demonstram que as pessoas casadas vivem melhor, sob qualquer ponto de vista, do que as pessoas divorciadas ou viúvas. Isso vale para o índice de mortalidade, drogas, alcoolismo, estado de defesas imunológicas, número de infartos, câncer, suicídios, etc. Também nas pesquisas sobre satisfação da própria vida, sobre dedicação e sucesso profissional, as pessoas casadas têm resultados melhores do que as pessoas sem parceiros. Diante desta constatação, posso afirmar que o casamento ainda vale a pena.

O casamento pode ser uma das experiências mais gratificante na vida. Isto porque, casar é decidir amar alguém de forma muito especial e juntos construírem uma história digna de ser contada. Como terapeuta de casais, minha esperança é que as pessoas compreendam que é possível permanecer casado e feliz, basta tomar as decisões certas.

 

*As opiniões aqui expressas são de exclusiva responsabilidade do autor do texto e não refletem necessariamente o posicionamento oficial do Portal Guiame.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Irmãs se reencontram após serem adotadas por famílias diferentes: "Deus faz coisas incríveis"

Posted: 18 Nov 2016 09:08 AM PST

Irmãs se reencontram após serem adotadas por famílias diferentes: "Deus faz coisas incríveis"

Deus tem sua maneira de fazer as coisas darem certo. Kinley Galbierz e Ellianna Maneage se conheceram por meio de seus pais adotivos, que por acaso são bons amigos e moram em Missouri (EUA). As duas meninas, que são naturais da China, se deram muito bem assim que se viram. Mas essa conexão realmente era mais profunda que uma simples amizade. Seus pais descobriram que elas são, na verdade, meias-irmãs.

"Está além do que você pode compreender", disse Jim Maneage para o canal Fox 2 News. Jim e sua esposa, Staci, viajaram para a China em 2010 para adotar sua filha, Ellianna. "De cara a gente soube que ela seria nossa filha", disse Staci, lembrando-se da primeira reunião que teve com a criança.

A família Maneage frequenta a mesma igreja do casal Steve e Paige Galbierz. Foi lá onde eles se tornaram amigos. As duas famílias logo se deram muito bem, porque eles compartilhavam a mesma experiência de adotar uma criança da China.

O casal Galbierz adotou Kinley de um orfanato localizado em uma cidade diferente da China. Por causa desta conexão, as duas famílias passaram a incentivar a amizade entre suas duas meninas.

Kinley e Ellianna, que agora têm 7 e 10, respectivamente, são completamente inseparáveis. "Elas vão para a mesma escola, elas vão para a mesma igreja, nossas famílias são muito unidas", disse Paige Galbierz.

Forte conexão

Foi Staci quem pensou primeiro nessa conexão tão profunda entre as meninas. A mãe de Elliana não conseguia se livrar da sensação de que as duas estavam ligadas pelo sangue, então ela falou com seu marido para descobrir a verdade.

"Staci me disse: 'Eu quero fazer um teste de DNA com as meninas’", disse Jim. "Eu disse: ‘Que meninas? Ellianna e Kinley?’. Na hora, comecei a pesar na quantidade enorme de pessoas que existem na China”, disse o esposo.

As famílias finalmente concordaram com o teste de DNA. Quando receberam os resultados, ficaram pasmos. Na época, Staci disse: "Eu só tenho que te dizer uma coisa. Os resultados deram certo. As garotas têm 99,9% de certeza que são meias-irmãs".

As famílias ainda não sabem se as meninas são filhas do mesmo pai ou da mesma mãe. Mas uma coisa é certa, Deus realizou seu trabalho por meio desse reencontro.

"Deus faz coisas incríveis em pessoas comuns. Foi Ele quem nos escolheu", disse Paige. "Eu tenho fé que Ele está trabalhando nisso. E agradeço pelo fato de hoje sermos tão unidos em tudo", finalizou.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Lei para combater perseguição religiosa na China é proposta por senador cristão

Posted: 18 Nov 2016 08:42 AM PST

Lei para combater perseguição religiosa na China é proposta por senador cristão

O ex-candidato presidencial republicano Marco Rubio introduziu uma nova legislação que puniria as autoridades chinesas que sequestraram cinco vendendores de livros de Hong Kong em 2015, enquanto as liberdades básicas continuam a ser suprimidas no país.

De acordo com o jornal 'The Guardian', a 'Lei de Direitos Humanos e Democracia de Hong Kong' foi introduzida pelos senadores Tom Cotton, do Arkansas e Marco Rubio, da Flórida, na última quarta-feira (16).

A legislação exige que o presidente dos Estados Unidos identifique os "responsáveis ​​pela vigilância, sequestro, detenção ou confissões forçadas de alguns vendedores de livros e jornalistas em Hong Kong".

A fonte observa que no ano passado, cinco livrarias com sede em Hong Kong que vendiam publicações com críticas à liderança chinesa foram detidas pelas autoridades do Partido Comunista no país e mantidas incomunicáveis ​​por meses, com dois sequestrados sendo da Tailândia da Tailândia e de Hong Kong.

De acordo com o jornal 'International Business Times', um dos vendedores de livros de Hong Kong que desapareceu de repente apareceu na TV estatal chinesa em janeiro, confessando aos prantos, que estava fugindo da justiça, depois de atropelar e matar um estudante.

A legislação, que ainda não foi promulgada, também diz que o governo congelaria as atividades chinesas no EUA e negaria a entrada de chineses no país. O projeto de lei também exigiria que o Secretário de Estado norte-americano emitisse um relatório anual sobre Hong Kong em meio à contínua agressão da liderança aos direitos humanos.

"O ataque da China às instituições democráticas e aos direitos humanos é de relevância central para o povo de Hong Kong e para seu status de mercado livre, potência econômica e centro para o comércio e investimento internacionais", disse Rubio, que é co-presidente da Comissão Executiva sobre a China no Congresso.

Se aprovada, a legislação "renovaria o compromisso histórico dos Estados Unidos com a liberdade e a democracia em Hong Kong, numa época em que sua autonomia está cada vez mais sob ataque", de acordo com uma declaração.

Apesar da China afirmar que garante a liberdade religiosa a todos os seus cidadãos, cristãos estão tendo cada vez mais dificuldades para manter seus templos e precisam se reunir em igrejas domésticas clandestinas. (Foto: China Aid)


Inspiração
O jornal Quartz informou que a legislação veio depois de ativista da democracia de Hong Kong, Joshua Wong visitou a Colina do Capitólio, em Washington DC, onde ele pediu ao presidente eleito Donald Trump para "apoiar plenamente os direitos humanos em Hong Kong".

Wong é um ativista cristão de 20 anos e um dos mais proeminentes líderes estudantis do Movimento pró-democracia 'Umbrella', de 2014, que protestou contra a decisão de um comitê de autoridades chinesas, que não cumpriu promessas anteriores de sufrágio universal.

"A importância desta legislação voltou a me impressionar hoje depois que me encontrei com o ativista pró-democracia, Joshua Wong, que se tornou o representante do Movimento Umbrella para muitos ao final de 2014", disse Rubio. "Joshua é um jovem impressionante e pensativo, que juntamente com seus companheiros ativistas, representa o futuro de Hong Kong - um futuro que não deve seguir o caminho do falido autoritarismo de Pequim e do governo de um só partido [Comunista]".

"É fundamental nos dias que se próximos às aspirações democráticas do povo de Hong Kong exista um interesse vital dos EUA e uma prioridade de política externa. A Lei de Direitos Humanos e Democracia de Hong Kong reafirma o apoio dos Estados Unidos ao povo chinês, busca combater os esforços de Pequim para minar as instituições democráticas", acrescentou Rubio.

De acordo com o Quartz, Wong escreveu no Facebook que Rubio - um 'cubano-americano' - "encorajou os cidadãos de Hong Kong a não recuar diante do regime comunista".

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Nova York será uma cidade de maioria cristã em 2026, prevê pesquisa

Posted: 18 Nov 2016 06:53 AM PST

Nova York será uma cidade de maioria cristã em 2026, prevê pesquisa

Nova York está prestes a se tornar uma cidade de maioria cristã em 2026, de acordo com uma pesquisa publicada pelo instituto Barna Research. A frequência à igreja tem tido um aumento significativo desde a década de 1990.

Uma transformação espiritual vem sendo experimentada por Nova York, que se tornou mais espiritualmente ativa mesmo depois dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. O estudo foi feito com a participação de 3.400 moradores da cidade.

O número de pessoas que frequentam igrejas está em ascensão, ao contrário do número de moradores "sem igreja", que estão diminuindo. O número de cristãos convertidos também aumentou de 20% para 32%.

Este fenômeno tem sido atribuído a atuação proeminentes de pastores, formadores de opinião e educadores, como o autor best-seller Eric Metaxas, o pastor da Igreja de Hillsong Carl Lentz e o fundador do Centro Latino de Ação Pastoral, Raymond Rivera.

No mês passado, milhares de cristãos se reuniram na Times Square para louvar a Deus durante a conferência Dia do Movimento das Cidades Globais. Os participantes falaram sobre os desafios de compartilhar o Evangelho nas cidades de todo o mundo.

Segundo o fundador e presidente do Centro de Liderança de Nova York, Rev. McKenzie "Mac" Pier, a velocidade do compartilhamento do Evangelho na cidade é proporcional à unidade dos cristãos na mesma cidade. Essa unidade deve ser fundada em amizades que vão além da raça e da denominação.

Segundo o Rev. Mac Pier, fundador e presidente do Centro de Liderança de Nova York, Deus está reavivando a cidade com o Evangelho. "Este avivamento deve se espalhar por todo o país", disse ele.

O líder cristão também observou que 3% da população americana se converteu ao cristianismo em dois anos durante o avivamento de Fulton Street, em Nova York, há 159 anos.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Apoio a Israel foi essencial para a vitória de Trump, diz pastor John Hagee

Posted: 18 Nov 2016 06:04 AM PST

Apoio a Israel foi essencial para a vitória de Trump, diz pastor John Hagee

Israel foi a "questão oculta" na eleição presidencial, que acabou conquistando o voto evangélico a favor de Trump, disse o pastor John Hagee.

O teólogo e escritor disse à emissora 'Newsmax TV' na última quinta-feira (17), que a apesar do Partido Democrata ignorar este fator, o apoio a Israel sempre foi uma questão importante para os republicanos.

"O Partido Democrata não mencionou isso... Mas o Partido Republicano, particularmente com Pence e também com Donald Trump, fez questão de que os Estados Unidos apoiassem Israel", destacou.

"Eu também acredito que a oposição ao aborto teve algo a ver com isso [vitória de Trump], mas o apoio a Israel foi a questão principal que levou as pessoas a votarem como nunca haviam feito antes", acrescentou.

Pastor John Hagee, de 76 anos, é pastor sênior da Igreja Cornerstone, em San Antonio, Texas, e também fundou a organização 'Christians United for Israel' ('Cristãos Unidos por Israel'). Ele é conhecido por seus frequentes comentários sobre assuntos públicos, especialmente seu apoio inabalável ao governo de Israel.

Em maio, o pastor apoio implicitamente a candidatura de Trump, embora não mencionasse o candidato pelo nome.

"Eu vou votar pelo candidato que vai fazer o exército dos EUA novamente grande", disse o pastor em um vídeo, deixando uma referência implícita ao slogan de Trump. "Eu vou votar no partido que vai resolver o problema de imigração, não aquele que criou o problema de imigração. Vou apoiar o partido que trará empregos de volta da China... Eu não vou votar no partido que traiu Israel nos últimos sete anos".

"Se você puder ler os jornais, saberá quem eu estou falando. Nenhum candidato é perfeito, mas eu quero que você vote e que Deus nos dê um líder que tenha a coragem de colocar a América em primeiro lugar e defender o nosso povo", disse.

Cerca de 81 dos evangélicos brancos apoiaram no dia 8 de novembro.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Após fugirem do Estado Islâmico, 7 mil cristãos são recebidos com festa no Iraque

Posted: 18 Nov 2016 06:00 AM PST

Após fugirem do Estado Islâmico, 7 mil cristãos são recebidos com festa no Iraque

Cerca de 7 mil cristãos iraquianos que foram deslocados por conta dos ataques do Estado Islâmico (EI), irão assistir a um festival de música e dança em Erbil nesta sexta-feira (18), depois de passarem mais de dois anos sob o domínio do grupo extremista, que vem causando atrocidades em todo o Iraque.

O evento intitulado de “The Return Festival”, (O Festival do Retorno, em tradução livre) contará com corais e danças realizadas por refugiados. Ele foi organizado por 100 jovens da comunidade cristã de Erbil, além de 200 pessoas deslocadas e o proprietário de uma companhia de televisão local. As informações são do Ministério Portas Abertas.

Nos últimos dois anos, as forças do EI causaram estragos nas planícies de Nineveh, deslocando milhares e destruindo inúmeras cidades e aldeias. Havia cerca de 1,5 milhão de cristãos no Iraque antes da invasão de 2003. Agora algumas estimativas afirmam que esse número é cerca de 200 mil.

O momento é de celebração para dezenas dessas cidades que foram tomadas pelo Estado Islâmico. No entanto, muitas famílias deslocadas perderam a esperança de voltar para casa. Maha al Kahwaji é uma mulher cristã, deslocada da aldeia de Karamlesh no norte do Iraque, que vê pouca esperança de retorno. Ela disse: "Não é só difícil. Com a queima das casas e a destruição, é impossível voltar".

Esperança

O festival destina-se particularmente a incentivar aqueles que, como Maha, testemunharam a destruição de suas casas através de fotos e vídeos. Sana, uma jovem de Erbil que trabalha aconselhando pessoas traumatizadas pelas agressões do grupo extremista, explicou o propósito do festival.

"Com este festival nós tentamos dizer a nossos irmãos e irmãs: ‘estamos com você, nós apoiamos você’", disse Sana. "Queremos dar-lhes esperança neste dia, para que eles permaneçam com essa esperança", ressaltou.

Seu colega, um jovem chamado Rami, também de Erbil, disse: "Suas casas foram destruídas após a libertação. Queremos mostrar para as organizações, para o governo central e para os governos ao redor do mundo: ‘você tem que ajudá-los! Eles precisam de casas para viver e não apenas de um terreno’", pontuou.

Os iraquianos deslocados estão determinados a viver, apesar de seus problemas. O evento é uma tentativa de trazer esperança para uma situação muito escura. O Iraque é o segundo na lista do Portas Abertas, que classifica os países onde é mais difícil ser cristão. "Estamos tentando levantar nossa voz para o mundo", disse Sana. "Os cristãos querem ficar aqui", finalizou.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Cristãos aproveitam Black Friday para distribuir cestas básicas: "O foco é Jesus"

Posted: 18 Nov 2016 05:55 AM PST

Cristãos aproveitam Black Friday para distribuir cestas básicas: "O foco é Jesus"

Black Friday é a data mais agitada do varejo no país. No entanto, igrejas norte-americanas criaram uma alternativa ao frenético movimento de compras para o natal: a Bless Friday ou Sexta-Feira Abençoada, em português.

A ideia surgiu em 2010 por meio das igrejas The Woodlands e Trinity, de Houston, no Texas. Como uma alternativa ao Black Friday, os cristãos se reúnem para ajudar os necessitados no Dia de Ação de Graças, feriado celebrado nos Estados Unidos como um dia de gratidão a Deus.

Os membros da igreja Trinity Church of God, localizada em uma cidade rural do Texas, se juntaram ao Bless Friday este ano. Eles irão preparar e entregar cestas básicas para moradores de uma casa de repouso da cidade.

"Queremos começar nossa celebração do Natal servindo aos outros, assim como Jesus fez. Colocar o foco em Jesus no início do Natal, transforma a maneira como nós vivemos esse período", disseram os pastores Jack e Debbie Black.

Os esforços das igrejas da região também irão incluir o apoio a uma clínica médica local, com a entrega de cookies para os pacientes e suas famílias e uma ação social num abrigo da cidade, com aulas de artesanato e decorações para o Natal. Além disso, os cristãos irão promover a limpeza de parques e espaços públicos e evangelizar os moradores de porta em porta.

Dentre as igrejas participantes estão denominações presbiterianas, episcopais, batistas e independentes.

"Numa altura em que as linhas de falha de nosso país foram expostas, cristãos de todos os espectros políticos estão se unindo em Cristo, servindo nossas comunidades. Você não tem que ser um membro dessas igrejas para participar. Basta escolher uma atividade que honre a Cristo, reunir sua família e amigos e iniciar a sua festa de Natal", disse Chuck Fox, idealizador da Bless Friday.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

0 comentários: