Notícias Gospel (neste email contem: 6 novas notícias)

Filed under: by:

Notícias Gospel (neste email contem: 6 novas notícias)

Link to guiame.com.br's news

"Deus abençoe Jerusalém", diz premiê de Israel em inauguração da embaixada dos EUA

Posted: 14 May 2018 07:40 AM PDT

"Deus abençoe Jerusalém", diz premiê de Israel em inauguração da embaixada dos EUA

Mais de 22 anos depois que o Congresso dos EUA aprovou a Lei das Embaixadas de Jerusalém que determinava que a embaixada dos EUA fosse transferida para Jerusalém, este momento histórico finalmente aconteceu nesta segunda-feira (14).

A cada seis meses, por mais de 20 anos, os presidentes que haviam prometido mudar a embaixada durante a campanha assinaram garantias de segurança para evitar a mudança. Para ser justo, sempre há preocupações reais de segurança no Oriente Médio.

Mas o presidente Trump não deixou o medo ficar em seu caminho. Ele tomou a decisão, reconheceu Jerusalém como a capital de Israel em dezembro e a partir desta segunda-feira, 14 de maio, a embaixada dos EUA permanecerá oficialmente em Jerusalém.

Compreensivelmente, muitos israelenses não acreditavam que isso realmente aconteceria até que o anúncio fosse feito e o sistema começasse a funcionar de fato. Mas a maioria está feliz por isso agora.

O repórter Scott Ross, da CBN News, esteve recentemente em Israel e perguntou aos israelenses de Tel Aviv, desde os jovens aos mais conservadores, o que eles pensavam sobre a mudança da embaixada de Tel Aviv para Jerusalém.

"Sempre foi, você sabe, a capital do povo judeu. Eu, como parte desse povo, não acho que tenha tanta diferença, exceto a aceitação mundial de que Jerusalém é a capital de Israel. Para nós isso é óbvio ”, disse um jovem no centro de Tel Aviv.

"(É) Como uma glória (honra) você sabe, porque o maior estado do mundo reconhece que Jerusalém é nossa, então isso é bom", disse Sharon.

"Isso já devia ter acontecido há 20 anos!", disse Gabriel

“Como Nikki Haley disse, Israel não precisava dos Estados Unidos para nos dizer o que é a capital de Israel. Jerusalém é a capital de Israel há 3 mil anos”, disse seu amigo Yossi.

Debbie não achou que fosse uma boa ideia.

"Eu acho que vai ser uma grande bagunça", disse ela, "porque (lá) havia um status quo. Até agora tudo estava bem. Vai causar muito barulho e ódio".

No mercado ao ar livre de Mahane Yehuda, em Jerusalém, os compradores estavam entusiasmados.

"Já estava na hora! O rei Davi fez isso. Quero dizer, agora é hora do resto do mundo mudar suas embaixadas. Espero que a América seja apenas a primeira de muitas ”, disse Hanan, um jogador de futebol israelense.

"Bem, há uma maneira de colocar isso! É um presente de aniversário! ”, Disse Ross.

Cerimônia de inauguração

A cerimônia de inauguração da embaixada de Israel em Jerusalém contou com a presença de Ivanka Trump (representando seu pai, Donald J. Trump), o pastor John Hagee (presidente da organização Cristãos Unidos por Israel) e também do primeiro-ministro de Israel.

O premiê israelense destacou o marco histórico que este momento significa para ambas as nações - Israel e Estados Unidos.

"Meus amigos, este é um grande dia para Israel. É um ótimo dia para a América. É um ótimo dia para nossa fantástica parceria ... mas acredito que também seja um grande dia para a paz", observou Netanyahu. "A verdade e a paz estão interconectadas. Uma paz que é baseada em mentiras só vai colidir com as pedras das realidades do Oriente Médio. E a verdade sempre será que Jerusalém sempre foi, sempre será, a capital do Estado judeu".

"Que a abertura desta embaixada, nesta cidade, espalhe esta verdade por toda parte, e que a verdade promova uma paz duradoura entre Israel e todos os nossos vizinhos".

Netanyahu também expressou sua gratidão a todos os que têm orado por Israel e declarou seu desejo de que a bênção divina continue recaindo sobre Israel e os EUA.

"Agradeço aos que oraram e batalharam por este dia", destacou o premiê. "Que dia glorioso, relembrem este momento".

"Nós estamos em Jerusalém e estamos aqui para ficar", acrescentou. "Deus abençoe Jerusalém, Deus abençoe os Estados Unidos".

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Hamas reage com violência à inauguração da embaixada em Jerusalém e conflito deixa 40 mortos

Posted: 14 May 2018 07:39 AM PDT

Hamas reage com violência à inauguração da embaixada em Jerusalém e conflito deixa 40 mortos

Confrontos de palestinos com forças de Israel deixaram pelo menos 41 mortos nesta segunda-feira (14). Os embates aconteceram durante protestos ao longo da fronteira com a Faixa de Gaza. Cerca de 500 pessoas ficaram feridas, de acordo com as autoridades palestinas.

O movimento Hamas, que controla Gaza, foi acusado pelas Forças Armadas de Israel de instigar os palestinos a tentar violar a fronteira de Israel. Por isso, foi necessário detê-los. O protesto dos palestinos se deu contra a inauguração da embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém.

Pequenos grupos de palestinos se reuniram em diversos pontos próximos à fronteira e tentaram avançar contra a barreira de segurança vigiada por soldados israelenses. Eles lançaram pedras na direção dos soldados.

Confronto

Os palestinos estão sendo convocados desde o dia 30 de março pelo movimento Hamas, que controla a Faixa de Gaza, para protestarem pela chamada “Grande Marcha do Retorno”, que reivindica o direito dos refugiados a voltar aos seus lares.

Sabe-se que os moradores estão fazendo uso de caminhões e ônibus que foram disponibilizados para buscá-los e levá-los às fronteiras com Israel, local das manifestações nesta manhã. Também mesquitas foram convocadas para participar e se unir aos protestos. A meta era de 1 milhão de pessoas nas ruas.

Há convocação para manifestações para o dia 15 de maio por ocasião da criação do Estado de Israel, que completa 70 anos hoje, ou a Nakba (Catástrofe, em árabe), como os palestinos chamam o acontecimento.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Estados Unidos inauguram sua embaixada em Jerusalém; assista

Posted: 14 May 2018 06:42 AM PDT

Estados Unidos inauguram sua embaixada em Jerusalém; assista

Hoje é um dia histórico para Israel e os Estados Unidos. Nesta manhã, o Presidente Trump está cumprindo sua promessa de transferir a embaixada americana em Israel de Tel Aviv para Jerusalém.

A mudança reconhece Jerusalém como a verdadeira capital do estado judeu.

A cerimônia coincide com a celebração dos 70 anos do dia em que Israel proclamou sua independência, lutando para restabelecer uma pátria para o povo judeu.

Assista à cobertura ao vivo no vídeo acima.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Estado Islâmico usa família de terroristas para explodir três igrejas na Indonésia

Posted: 14 May 2018 05:43 AM PDT

Estado Islâmico usa família de terroristas para explodir três igrejas na Indonésia

Três igrejas na Indonésia foram alvos de ataques fatais no último domingo (13). Os atentados foram promovidos por uma família suicida, num intervalo de dez minutos. A ação deixou pelo menos 11 mortos e 41 pessoas feridas.

As três igrejas eram de distintas vertentes. Uma católica, uma protestante e outra pentecostal. Os ataques aconteceram em Surabaya, a segunda maior cidade do país. Segundo as fontes locais, este foi o ataque mais sangrento com bombas desde 2000, quando 15 pessoas morreram por causa dos incidentes na véspera de Natal.

Segundo Tito Karnavian, chefe de polícia nacional, o patriarca da família (Dita Futrianto) explodiu um carro-bomba. Já seus dois filhos, de 18 e 16 anos, fizeram uso de uma motocicleta para atacar. A mãe, por sua vez, usou explosivos presos juntamente com suas duas filhas de 9 e 12 anos.

Karnavian ressaltou que a família extremista havia retornado da Síria para a Indonésia. Eles estavam compactuando com movimento radical Yamaah Ansharut Daulah, ligado ao Estado Islâmico. Algumas horas após o ataque, o Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelos ataques.

A igreja católica foi a primeira a ser atacada, exatamente às 7h30 (horário local). O ataque foi feito pelos dois irmãos que estavam na moto. A mãe e as filhas detonaram explosivos na Igreja Cristã de Diponegoro. Por fim, Dita Futrianto (o pai) explodiu o carro-bomba na Igreja Pentecostal Central.

Frans Barung Mangera, porta-voz da polícia, explicou que até as filhas estavam usando explosivos na cintura.

Ataques bárbaros

Joko Widodo, presidente da Indonésia, foi até Surabaya, capital da província de Java Oriental para falar oficialmente sobre as investidas. Ele colocou que os ataques suicidas foram "bárbaros" e pediu que as investigações descubram os mandantes dos atentados. "Eu instrui a polícia a investigar e desmembrar a rede por trás dos ataques", disse.

Quatro supostos militantes foram executados pela polícia, que informou ter prendido outros dois no início deste domingo em cidades de Java Ocidental. Eles não informaram se essas ocorrências estariam relacionadas com o ataque em Surabaya. Apesar disso, os dois detidos integram outra rede, a  Jemaah Anshorut Daulah, que promoveu uma série de ataques na Indonésia.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Mais que 70 anos de independência, Israel celebra 3 mil anos de superações; assista

Posted: 14 May 2018 05:23 AM PDT

Mais que 70 anos de independência, Israel celebra 3 mil anos de superações; assista

Nesta segunda-feira (14), Israel celebra seus 70 anos de independência, marcada pela criação do seu Estado, após uma votação histórica da ONU em 1948. Com 33 votos a favor, 13 contra e 10 abstenções, a ONU aprovava a divisão daquelas terras entre um estado judeu e outro árabe.

Porém, sabe-se que a história do povo de Israel vai muito além do reconhecimento e da criação de seu estado com ajuda da ONU. Israel tem mais de 3.000 anos de história, marcados por intensas perseguições de outros países, mas também por superação a cada tentativa de seus inimigos em derrotá-lo, como pode ser visto no vídeo acima, produzido em português pelo Ministério das Relações Exteriores de Israel.

Os 300 anos de escravidão no Egito, o cativeiro da Babilônia e o domínio pelo império romano foram somente alguns dos registros bíblicos sobre os momentos difíceis que o povo de Israel vivenciou.

Posteriormente aos relatos bíblicos, os judeus continuaram sendo perseguidos, como em sua expulsão da Espanha (1492). Porém sua capacidade de resiliência sempre fez esse povo se reerguer e aos poucos, judeus de todas as partes do mundo começaram a migrar de volta para a terra de Israel.

Mas em 1933, se ergue na Alemanha, um ditador disposto a eliminar o povo judeu de onde quer que seu governo totalitário tivesse domínio. Hitler e o nazismo foram responsáveis pela morte de seis milhões de judeus, marcando o um dos maiores massacres da história da humanidade, nos tempos da Segunda Guerra Mundial.

Já após o final da Segunda Guerra e a derrota de Hitler (1945), ocorre a votação histórica da ONU em 1948, mas apesar do povo judeu celebrar a divisão das terras como uma vitória, o povo árabe não aceitou a decisão e iniciou uma guerra contra Israel.

A vitória nesta guerra foi do povo judeu, que viu sua nação prosperar como Estado Democrático. Porém ainda teria que enfrentar outro conflito que estava por vir, em 1967, com a Guerra dos Seis Dias.

Com este resumo da história de Israel, o que se vê é que neste 14 de maio, não se celebram apenas os 70 anos de sua independência, mas também os 3 mil anos de superações que marcaram toda a sua história.

O Portal Guiame reconhece a importância desta data e celebra também o aniversário desta nação. Que Deus abençoe Israel!

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Os 70 anos de Israel, a promessa divina e os grandes desafios

Posted: 14 May 2018 03:56 AM PDT

Os 70 anos de Israel, a promessa divina e os grandes desafios

Hoje, no calendário gregoriano, Israel celebra os 70 anos desde a sua independência como Estado, garantindo a soberania do povo judeu sobre a Terra Prometida, entregue por Deus ao patriarca Abraão (Gênesis 15.17 – 21). No calendário judaico a data é comemorada em 5 de Iyar, feriado chamado de Yom Haatzmaut.

Esse feriado é um marco na história de Israel, que após 2000 anos longe do seu território de origem, retorna para tornar-se um Estado, soberano em todos os sentidos. E isso se deve ao Plano de Partilha da Palestina, iniciado em 29 de novembro de 1947, pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Após a Primeira Guerra Mundial, a região sob domínio do Império Otomano, passa a ser controlada pelo Reino Unido, que recebeu o mandato através da Liga das Nações. Naquela época já havia na região uma população de 1 milhão de palestinos e 100 mil judeus, oriundos das primeiras migrações judaicas ou Aliá, como chamada no termo judaico.

Por isso, ao assumirem o território, os britânicos propuseram dividir a área em quase 80% para a criação de uma entidade árabe, chamada Transjordânia (futura Jordânia). Os 20% restantes seriam destinados à criação de um território judeu.

Após o fim da Segunda Guerra Mundial, o genocídio dos Nazistas contra os judeus, resultando em 6 milhões de mortos, criou um sentimento de dever moral do ocidente em oferecer aos judeus um território. Esse plano teve início a partir das duas potências emergentes, Estados Unidos e União Soviética.

Na Assembleia Geral de 1947, presidida pelo brasileiro Osvaldo Aranha, chefe da delegação brasileira na recém-criada Organização das Nações Unidas (ONU), decidiu-se por dividir o território, que na época continuava sob mandato britânico, entre judeus e árabes. Mas os árabes palestinos não aceitaram o plano.

No dia 14 de maio de 1948, David Ben-Gurion, chefe-executivo da Organização Sionista Mundial, declarou a independência de Israel, poucas horas antes de se extinguir o Mandato Britânico. No dia seguinte, 15 de maior de 1948, iniciou-se a Guerra da Independência ou Guerra da Libertação, onde cinco nações árabes (Egito, Jordânia, Síria, Líbano e Iraque) atacaram o Estado de Israel.

Apesar de serem imensa maioria, os israelenses conseguiram resistir a investida árabe, promovendo assim uma série de armistício que resultaria no fim dos ataques contra o recém formado Estado de Israel e a declaração de vitória da vitória na Guerra da Independência.

Os grandes desafios não impendem Israel de se tornar uma potência econômica, militar e tecnológica. Deus permanece ao lado do povo eleito, trazendo prosperidade e crescimento para esta nação. Minha oração é que o Senhor cumpra todos os planos para com Israel, pois sabemos que essa nação é como um relógio para os cristãos, anunciando o retorno de Jesus Cristo.

Por Joel Engel, pastor, líder do Ministério Engel, em Santa Maria (RS) e fundador do Projeto Daniel, que ajuda crianças órfãs em países da África.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

0 comentários: