Notícias Gospel (neste email contem: 7 novas notícias)

Filed under: by:

Notícias Gospel (neste email contem: 7 novas notícias)

Link to guiame.com.br's news

China proíbe batismos e aumenta nível de perseguição aos cristãos para promover o comunismo

Posted: 11 Aug 2018 07:33 AM PDT

China proíbe batismos e aumenta nível de perseguição aos cristãos para promover o comunismo

Cristãos na China revelaram novos detalhes sobre a repressão contínua do Partido Comunista à religião. A Associated Press informou no início desta semana sobre a crescente perseguição do governo do presidente Xi Jinping. Ele ordenou que várias igrejas fossem demolidas, enquanto outras foram forçadas a remover cruzes e pinturas de Jesus.

Um lojista de 62 anos da província de Henan relatou sobre o que ele e outros cristãos sofreram. Autoridades locais apareceram em sua igreja e exigiram que a cruz, o texto bíblico e uma pintura da "Última Ceia" fossem derrubados. "Sempre orei pelos líderes de nosso país, para que nosso país pudesse ficar mais forte", disse o comerciante.

"Eles nunca foram tão severos antes, não desde que comecei a ir à igreja nos anos 80. Por que eles estão nos dizendo para parar agora?", perguntou o idoso. O esforço de Xi para diminuir o cristianismo e moldá-lo com "características chinesas", como a lealdade ao Partido Comunista, levou vários pastores e centenas de fiéis a serem presos.

Igrejas, grandes e pequenas, foram demolidas, com autoridades alegando que os edifícios devem ser demolidos devido a novas regras de zoneamento, ignorando as queixas dos cristãos que ficaram sem local para adorar a Deus.

"Você pode imaginar a dor e a tristeza de assistir sua sepultura ancestral sendo escavada e os ossos de seus ancestrais se transformando em cinzas?", indagou um cristãos após a destruição de uma igreja local em Liangwang.

"É necessário que o governo faça isso? Os membros da Igreja só querem ter uma pequena área para construir sua congregação na vizinhança sem afetar o desenvolvimento", acrescentou o homem.

Perseguição

Cidadãos dos EUA também foram presos, incluindo o pastor John Cao, da Carolina do Norte. Cao, que ajudou a construir 16 escolas que atendem mais de 2 mil crianças em Mianmar, foi preso na fronteira da China no ano passado e mais tarde condenado a sete anos de prisão pelo suposto crime de "organizar a passagem ilegal em fronteiras".

Protestantes chineses disseram que suas reuniões foram invadidas e que eles foram submetidos a interrogatórios e perseguição por conta de sua fé. A esposa de um pastor disse que as autoridades do governo impediram que os membros da igreja fossem batizados e até mesmo interromperam os cultos de Natal.

"O governo diz que temos liberdade religiosa, mas na verdade não há liberdade", disse a mulher. "Muitos de nossos irmãos e irmãs cristãos estão temerosos", salientou.

Alguns especialistas políticos, como Willy Lam, da Universidade Chinesa de Hong Kong, disseram que a repressão de Xi de certa forma reflete a sede de poder de Mao Zedong, o pai fundador da República Popular da China e ex-presidente do Partido Comunista. "Ele definitivamente não quer que as pessoas sejam membros fiéis da Igreja, porque elas professariam sua lealdade à Deus e não ao partido, ou mais exatamente, ao próprio Xi", disse Lam.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Igreja que perderia terreno para o governo do Sudão vence batalha no Tribunal

Posted: 11 Aug 2018 05:59 AM PDT

Igreja que perderia terreno para o governo do Sudão vence batalha no Tribunal

Um tribunal sudanês surpreendentemente decidiu contra o governo em um caso que envolvia a Igreja Sudanesa de Cristo (SCOC, sigla em inglês) depois de uma longa disputa sobre a propriedade da congregação.

Cinco líderes da igreja, incluindo o presidente, Ayouba Telyan, compareceram ao tribunal na última quarta-feira (8), esperando ter que defender a legitimidade do caso, mas ficaram surpresos ao encontrar o veredito final do juiz em favor dos cristãos. A informação é do World Watch Monitor.

Em seu veredicto, o juiz devolveu a administração das propriedades da Igreja Sudanesa de Cristo à igreja. No dia seguinte os cinco líderes estavam de volta aos seus escritórios. Sob o comando do presidente sudanês Omar al-Bashir, o Ministério de Assuntos Religiosos montou um comitê rival de terras e edifícios e cobrou da administração a propriedade da igreja.

Vale ressaltar que Omar al-Bashir está no poder desde 1989 e recentemente foi nomeado às eleições de 2020, apesar da Constituição não permitir mais de dois mandatos de cinco anos.

Desde então, os líderes da igreja passaram a ser perseguidos, interrogados e levados ao tribunal. Em maio de 2017, a igreja emitiu uma carta aberta em protesto ao governo sudanês sobre o que chamou de “violação sistemática das liberdades religiosas cristãs”.

"Acabar com a perseguição das minorias religiosas"

A fonte local do World Watch Monitor disse apesar da decisão desta semana ter sido positiva para os cristãos no Sudão, ainda é necessário mais ações do governo para acabar com a perseguição das minorias religiosas no país.

Ainda é muito difícil conseguir Bíblias e outras publicações cristãs no país, de acordo com a fonte, que acrescentou: “Se alguém quiser trazer mais de cinco Bíblias de uma só vez, elas serão paradas na fronteira e instruídas a voltar apenas com permissão oficial do escritório de segurança”.

O veredicto surgiu poucos dias depois de um anúncio feito pelo Ministério das Relações Exteriores do Sudão de que havia feito um segundo lote de propostas sobre a normalização das relações bilaterais com os EUA e sua remoção da lista dos Estados patrocinadores do terrorismo.

No ano passado, o Sudão e os EUA trabalharam no sentido de melhorar as relações e a remoção de sanções que estão em vigor há 20 anos, mas grupos de direitos humanos pediram a Washington que "freie" as relações de normalização, dizendo que tem havido pouco evidência de progresso na área de direitos humanos.

Uma delegação da Comissão de Liberdade Religiosa Internacional dos Estados Unidos, órgão consultivo independente e bipartidário, visitou Cartum e Darfur Norte em maio e ouviu das partes interessadas “que não há liberdade religiosa” no Sudão.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Lito Atalaia lança "Éramos Iguais", com participação de Daniela Araújo e Rashid

Posted: 10 Aug 2018 12:59 PM PDT

Lito Atalaia lança "Éramos Iguais", com participação de Daniela Araújo e Rashid

O rapper cristão Lito Atalaia lançou o single “Éramos Iguais”, com participação da cantora Daniela Araújo e Rashid. O novo projeto de Lito têm tomado forma a cada canção lançada. Ele já apresentou três faixas.

“Meu Jardim”, “Tresdezesseis” e “Acredito em Milagres” foram lançadas anteriormente e agora é a vez de “Éramos Iguais”, que já está disponível nas plataformas digitais e chegou com força total.

“Éramos Iguais” também já conquistou capa de playlists no gospel e foi incluída em outras playlists de rap no meio secular. As quatro canções se somarão a outras 13 faixas que devemn ser lançadas nesta sexta-feira (10) em todas as plataformas digitais.

O álbum “Boaz Novaz” contará com grande divulgação, agenda intensa de mídia e com clipes das faixas “Eu Acredito em Milagres” e “Éramos Iguais”.

Ouça o novo single:

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

O vínculo entre EUA e Israel abriu portas que o inimigo sempre tentou fechar, diz pastor

Posted: 10 Aug 2018 12:55 PM PDT

O vínculo entre EUA e Israel abriu portas que o inimigo sempre tentou fechar, diz pastor

O pastor norte-americano Chuck Pierce sempre teve uma paixão por Israel, mencionada por ele como “a nação de Deus”. Observando os últimos acontecimentos que envolvem os Estados Unidos e a Terra Santa, ele acredita que Deus está abrindo portas no mundo espiritual.

Em uma conversa com Steve Strang, fundador da Charisma Media, Pierce falou sobre a importância da celebração do Dia da Independência de Israel na Casa Branca em maio de 2017, algo considerado inédito na história de Washington.

“Quando o vice-presidente Mike Pence se levantou para falar, aconteceu uma mudança dramática na presença de Deus na Casa Branca”, observa o pastor. ‘E [Pence] disse: ‘Enquanto esta administração estiver em vigor, seremos os melhores amigo de Israel. Vamos nos alinhar com Israel. Reconheceremos Israel’”.

Pierce acredita que essa reunião na Casa Branca “abriu portas que o inimigo tenta fechar há muito tempo”, já que meses depois, o presidente dos EUA, Donald Trump, decidiu transferir a embaixada do país em Israel de Tel Aviv para Jerusalém. “Ao fazer isso, Trump enviou uma mensagem clara de que os EUA apoiam Jerusalém como a verdadeira capital de Israel”, observa Strang.

“O que torna isso tão importante é que é um decreto bíblico”, opina Chuck. “E abriu um portal sobre a América para um retorno divino, um retorno divino para a justiça, para a colheita — porque todo mundo sabe que haverá uma Nova Jerusalém que irá descer — um retorno divino às bênçãos da nossas aliança de uma nova maneira”.

Pierce, que revela ter tudo uma experiência profunda com “o Deus de Israel”, anseia para que cada vez mais cristãos tenham seus corações alinhados com o coração de Deus por Israel.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Conheça a história do pescador que levou o Evangelho às tribos da Amazônia

Posted: 10 Aug 2018 11:38 AM PDT

Conheça a história do pescador que levou o Evangelho às tribos da Amazônia

Na maioria das igrejas por onde passa, o pastor Ronaldo Lidório faz questão de lembrar da primeira vez que entrou na mata amazônica para fazer missões. Foi em sua primeira jornada na região amazônica que ele conheceu o “seu João”, um ribeirinho plantador de igrejas.

"As aldeias que eu gostaria de pesquisar estavam a alguns dias de caminhada dentro da mata. Contratamos um guia indígena, que era um caçador e conhecia bem aquela mata", disse ele em um vídeo publicado no YouTube. Eram quatro dias de caminhada e ainda nenhuma agência missionária havia ido nesta região.

"No quarto dia de caminhada, estávamos prestes a entrar em uma daquelas aldeias, ainda sem o Evangelho. Eram três tribos: as tribos dos Cambeba, Miranha e Cocanha. E nós estávamos prestes a entrar na aldeia da tribo dos Cambeba, a aldeia ainda não alcançada, em um local remoto", relatou o pastor.

Ele afirma que quando entrou na aldeia, os indígenas que estavam ali não se assustaram com sua presença. “Nós estamos aqui preparando o lugar para o culto de hoje à noite”, disseram os índios em resposta ao pastor Ronaldo. “Esse pessoal deve ter entendido errado a minha pergunta, porque nós estamos há dias de caminhada e não há missionários no local”, lembrou.

“Eu perguntei: ‘Vocês são crentes?’ Eles responderam: ‘Mas é claro que somos crentes, você não é?’. "E quem trouxe o Evangelho? Qual foi o missionário?", questionou o pastor. Eles disseram que foi o seu João, um ribeirinho pescador que mora em um flutuante, uma casa feita sobre madeiras em um rio.

Conhecendo seu João

Ronaldo explicou que foi até o flutuante para saber quem seria o seu João e, para sua surpresa, ele encontrou um “casebre bem envelhecido com três ou quatro redes puídas, uma cadeira quebrada e uma panela”. Seu João estava sentado no chão e tentava ler a Bíblia com muita dificuldade.

“Eu disse: ‘Meu nome é Ronaldo, eu sou missionário’, ele disse: ‘Um momento’. Abriu a janela e gritou: ‘Maria, venha para casa, traga depressa as crianças porque chegou em nossa casa um missionário de verdade’. Eu nunca fiquei tão constrangido na minha vida por estar em um lugar como missionário”, pontuou.

O pastor disse que ele estava ali preparado para a situação, coberto com as orações de sua igreja, com sustento suficiente e mochila especial com proteção, botas especiais para caminhada na mata e viu um homem simples que não tinha nada do que ele tinha, mas havia paixão pelo Jesus em seu coração.

Seu João contou ao pastor que era membro da Assembleia de Deus, ribeirinho e pescador que morava em um local que tinha pouco peixe. Um dia ele entrou na mata à procura de um rio que tivesse mais peixes e chegou na aldeia dos índios. Ali ele chegou a plantar seis igrejas. Duas em casa tribo.

“Ali estava um homem que não tinha preparo e jamais usou o termo missionário e nem obreiro, nem nada. Era crente no Senhor Jesus, um homem apaixonado por Deus disposto a caminhar para levar a Palavra de Deus com a esposa e quatro filhos para alcançar aquele povo”.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

“Homens que não têm missão não podem exigir submissão de sua mulher”, diz pastor

Posted: 10 Aug 2018 09:52 AM PDT

Um dos grandes problemas do feminismo é sua intenção de empoderar as mulheres sem restaurar a identidade dos homens, de acordo com o pastor Anderson Silva, em mensagem ministrada no seminário “Redenção Familiar”.

“O feminismo é um Band-Aid para um câncer. O machismo é um câncer; ele não é de Deus, é antibíblico. O feminismo e o empoderamento da mulher são um Band-Aid — e isso não cura o câncer”, declarou Silva em um vídeo publicado pela TV Rica.

“A mulher só vai estar verdadeiramente empoderada e protegida se a gente pensar na devolução do homem ao seu lugar”, acrescenta o pastor.

Anderson acredita que o homem foi chamado para exercer uma liderança baseada no que ele chama de três Ps: provisão, proteção e plataforma (destino).

“Domínio é diferente de liderança. Dominar é anular o outro. Liderar é servir o outro. Por isso que a submissão não é algo ruim; submissão é potencializar a missão”, ele explica.

“Homens que não têm missão não podem exigir submissão de sua mulher. Porque uma mulher não vai seguir um homem que não sabe quem é e para onde está indo”, completa.

O pastor observa que a mulher só vai seguir um homem que é um reflexo de Jesus para ela. “Uma mulher só respeita um homem provedor, protetivo, doador, generoso, gentil. A mulher também não quer esse feminismo progressista. A mulher quer um homem de pegada, mas que reconheça a sensibilidade dela”, destaca.

Com base no relato de Gênesis 3, no qual Deus disse que o homem dominaria a mulher, o pastor afirma que esse tipo de domínio proveniente do pecado é uma maldição.

“É por isso que o homem é o agente destruidor da sociedade”, afirmou, observando que na maioria dos casos, violência doméstica, pedofilia, abuso e assédio são cometidos por homens. “A alegria do diabo é ofender Deus transformando o provedor em opressor”.

Para ele, a solução é a redenção em Deus, e não o “progresso” defendido por movimentos sociais. “O mundo quer progresso sem o seu Criador e isso é um salto para a loucura”, comenta.

O tema da submissão da mulher e liderança do homem só é doloroso para quem não tem Deus como padrão, segundo Anderson. “A submissão só é dolorosa para a mulher quando ela não é praticada a partir do exemplo cristocêntrico. Deus é o criador, Ele também precisa ser ouvido quando o assunto é família”, afirma.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

África foi mais ajudada pelo pentecostalismo do que pelas ONGs, diz pesquisa

Posted: 10 Aug 2018 08:35 AM PDT

África foi mais ajudada pelo pentecostalismo do que pelas ONGs, diz pesquisa

A grande maioria dos pentecostais pelo mundo se preocupa profundamente com o trabalho social e a redução da pobreza. Uma pesquisa indica que o pentecostalismo é o maior movimento em prol da justiça social que já existiu. Além disso, estudiosos pentecostais estão crescendo nas universidades — se antes eles costumavam ficar fora do ambiente acadêmico, hoje eles estão cada vez mais engajados.

Eruditos pentecostais como Amos Yong e Craig Keener são especialistas em seus respectivos campos e há um enorme interesse acadêmico sobre o motivo do pentecostalismo ter crescido tão rápido e como isso afeta a sociedade. As ciências sociais não estão mais ignorando como 600 milhões de cristãos cheios do Espírito Santo estão moldando o mundo.

Um livro chamado “Pentecostalism and Development: Churches, NGOs and Social Change in Africa” (Pentecostalismo e Desenvolvimento: Igrejas, ONGs e Mudança Social na África, em tradução livre) era lançado pela escritora Dena Freeman, na London School of Economics. Ela argumentou em sua obra que o pentecostalismo possivelmente fez mais pelo desenvolvimento e pela diminuição da pobreza do que todas as organizações internacionais de ajuda.

“As igrejas pentecostais são muitas vezes agentes de mudança mais eficazes do que as ONGs de ajuda humanitária. Elas são excepcionalmente eficazes em promover a transformação pessoal e o empoderamento, fornecem a legitimidade moral para um conjunto de mudanças de comportamento e reconstroem radicalmente as famílias e comunidades para apoiar novos valores e novos comportamentos”, disse Dena Freeman.

Confirmação

Essa tese está de acordo com o que os sociólogos Donald Miller e Tetsunao Yamamori descobriram alguns anos antes. Eles lançaram um projeto de pesquisa para investigar igrejas em países em desenvolvimento que tinham programas sociais ativos para ajudar pessoas vulneráveis. Quando eles exploraram o terreno, descobriram que 80% dessas igrejas eram pentecostais.

Eles escolheram mudar seu foco de pesquisa sobre o caso, o que levou ao livro “Global Pentecostalism: The New Face of Christian Social Engagement” (Pentecostalismo Global: A nova face do engajamento social cristão, em tradução direta). Lá, eles cunharam o termo "Pentecostal Progressivo", significando um crente cheio do Espírito que está envolvido socialmente com sua comunidade local para ajudar os outros (sem necessariamente ser teologicamente progressista).

Donald Miller argumentou: “O ‘Pentecostal Progressivo’ é mais proeminente nos países em desenvolvimento do que é no mundo ocidental. É importante reconhecer as maneiras pelas quais o pentecostalismo dá dignidade às mulheres e às pessoas que são pobres, dizendo-lhes que eles são feitos à imagem de Deus e, portanto, tem direitos, tanto pessoais como políticos”.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

0 comentários: