Notícias Gospel (neste email contem: 12 novas notícias)

Filed under: by:

Notícias Gospel (neste email contem: 12 novas notícias)

Link to guiame.com.br's news

A mídia não aceita o ‘fenômeno’ Bolsonaro porque o marxismo já foi implantado, diz Rina

Posted: 04 Oct 2018 08:22 AM PDT

A mídia não aceita o 'fenômeno' Bolsonaro porque o marxismo já foi implantado, diz Rina

A polarização política nas redes sociais está cada vez mais evidente e as eleições deste ano estão aí para provar isto. Porém, nos últimos meses, alguns pastores têm se empenhado em alertar para os perigos de uma instauração definitiva do comunismo no Brasil. Um deles é o ap. Rina, líder da Bola de Neve Church , que aproveitou um momento de estudo bíblico para alertar sua igreja sobre os perigos do comunismo, sobretudo devido às ameaças desta ideologia ao cristianismo.

Ele explicou que o processo de instauração do comunismo no Brasil está em um estágio alarmante e que esta ideologia não se apresenta mais da forma esteriotipada de décadas atrás.

“Como em nenhuma outra eleição, nós temos visto um engajamento popular que chama a atenção, o engajamento de líderes, de líderes religiosos, que historicamente nunca se envolveram com eleições. E o que esses líderes, o que essa parcela da população entendeu para se engajar de forma ativa nas eleições que se aproximam?”, questionou.

“Em redes sociais hoje, você consegue encontrar pessoas dizendo: ‘Que ridículo! O Brasil virando uma Venezuela? kkk Isso nunca vai acontecer, o comunismo está morto’. A pergunta que eu faço é: Será mesmo que o comunismo morreu?”, perguntou. “O comunismo não é mais um movimento estereotipado, quase caricato, de barbudos alcoolizados, com tatuagens do Che Guevara, com os punhos cerrados, brigando por revolução”.

Rina citou as premissas da revolução comunista, alertando que os próprios fundadores do movimento não pensavam em uma luta armada.

“A revolução cultural proposta pelos designers sociais desse movimento previa, não mais uma revolução pela luta armada, com brigadas e sacos de areia nas ruas, porque essa revolução duraria só até o exército chegar e todos serem presos”, explicou.

“A revolução cultural que estamos vivendo, os arquitetos do tecido socialista ensinam não mais a destruição das instituições. A meta passou a ser influenciar e controlar estas instituições a partir de alguns pensadores que no século passado propuseram essa transição”, acrescentou.

Para embasar seu raciocínio, Rina citou Gramsci, um dos primeiros comunistas da história, lembrando que ele não falava no uso de armas, mas sim em uma doutrinação cultural.

“Um dos papas dela, o italiano Antonio Gramsci — um dos fundadores do comunismo — foi o primeiro marxista a entender que a revolução na Europa Ocidental não poderia seguir o rumo seguido pelos bolcheviques russos lá em 1917. Então ele desenhou um esboço de como implantar o socialismo no Ocidente sem o uso de armas”, disse.

“Segundo Gramsci, o objetivo da batalha pela mudança é conquistar todos os instrumentos de influência cultural e entenda aí: escolas, universidades, editoras, meios de comunicação e sindicatos”, destacou.

Tomada do poder

Rina justificou que este processo da instauração do comunismo já está em uma fase conclusiva no Brasil, citando uma entrevista recentemente dada por um dos fundadores do PT, José Dirceu, ao jornal espanhol El País.

“Aqueles que não conseguem discernir o que estamos vivendo não entendem o que significa José Dirceu dizer em uma entrevista a um jornal espanhol, chamado El Pais, o seguinte: ‘Dentro do país, é uma questão de tempo para a gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, o que é diferente de ganhar uma eleição”, lembrou.

“Todo o preparo cultural, o preparo ideológico já foi feito. Eles já estão na fase agora, da tomada do poder”, alertou.

O pastor destacou que, se antes a mídia tinha praticamente todo o poder de decidir um resultado político em suas mãos, hoje a inclusão digital das mídias sociais está fazendo um forte contraponto a isto e permitindo que o povo tenha acesso à verdade.

“Os âncoras dos telejornais eram os maiores formadores de opinião. Mas com a democratização das redes sociais, houve essa polarização, porque agora o povo tem acesso à informação, não apenas àquela informação editada pelos interesses de um grupo ou de outro”, afirmou.

“Agora, por que essa mídia se opõe ao fenômeno eleitoral que o candidato Bolsonaro se tornou? Se ele não é um fenômeno, eu não sei o que é. Com sete segundos de televisão, sem dinheiro para fazer uma grande campanha, sem estar em uma partido grande ele está sendo aclamado pelo Brasil inteiro”, questionou. “A mídia não está sabendo lidar com isso, porque o marxismo cultural já foi implantando nas faculdades há décadas”.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

José Dirceu diz que PT irá tomar o poder: “Isso é diferente de ganhar uma eleição”

Posted: 04 Oct 2018 07:49 AM PDT

José Dirceu diz que PT irá tomar o poder:

O ex-ministro-chefe da Casa Civil de Lula, José Dirceu, declarou que é uma “questão de tempo” para o PT tomar o poder no Brasil, em entrevista ao jornal espanhol El País na última semana.

“Acho improvável que o Brasil caminhará para um desastre total. Na comunidade internacional isso não vai ser aceito. E dentro do país é uma questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição”, declarou Dirceu.

Considerado o mais poderoso do Governo Lula, Dirceu foi condenado a mais de 30 anos de prisão e chegou a ser detido três vezes — uma pelo mensalão, condenação pela qual recebeu indulto, e duas pela Lava Jato.

Na mesma entrevista, o ex-ministro também afirmou que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) não irá ganhar a eleição, mesmo sendo líder nas pesquisas de intenção de voto.

“Porque não tem maioria no país para as ideias dele”, justificou. “É mentira que o eleitorado brasileiro não tem consciência política, que o povo é conservador. Senão Lula não teria 45% dos votos”.

Sua declaração polêmica foi repercutida por grande parte da imprensa ao longo da semana passada e foi reproduzida por Bolsonaro no Twitter, na última sexta-feira (28). “José Dirceu, ex-presidente do PT (condenado por corrupção e influenciador da campanha de Haddad, assim como Lula). Só que um está preso e o outro cumpre pena em liberdade”, declarou.

Nesta segunda-feira (1), José Dirceu disse em entrevista coletiva em São Luís do Maranhão que foi “infeliz” sua declaração sobre o PT, justificando que “tiraram do contexto completamente” sua resposta, mas reconhece que não foi uma boa declaração.

“Foi infeliz porque dá condições para se explorar, como se existisse uma coisa que é ganhar a eleição, e existisse outra coisa que é ganhar o poder. Não é isso que eu quis dizer”, afirmou. “Eu estava respondendo no caso de golpe de Estado. No caso de golpe de Estado não tem mais eleição”.

No entanto, após a declaração polêmica, Dirceu concedeu outra entrevista que lhe custou novas contestações. No sábado, ele disse ao portal do AZ Piauí que é preciso “tirar o poder de investigação” do Ministério Público.

“O Ministério Público serve para causar. Virou uma polícia política, não há controle nenhum. E mais: uma das maiores corporações que existem no Brasil”, afirmou, acrescentando que o MP se limite à tarefa de “acusar” e não de investigar.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Mais de 200 mil estudantes se unem para evangelizar atletas nos campos

Posted: 04 Oct 2018 06:54 AM PDT

Mais de 200 mil estudantes se unem para evangelizar atletas nos campos

Mais de 200 mil estudantes, treinadores, pais e membros da comunidade se reunirão no dia 10 de outubro, em centenas de campos esportivos, para divulgar o Evangelho de Jesus Cristo. A ação faz parte do 15º encontro anual do Field of Faith, patrocinado pela Fellowship of Christian Athletes (FCA).

O foco central é incentivar os alunos a desafiar seus colegas a orar, ler a Bíblia e entregarem suas vidas a Cristo. "Se você dá um microfone aos alunos, eles usam isso para serem ativos, ao invés de apenas espectadores de eventos religiosos”, disse Jeff Martin, da FCA, à CBN News.

“Deus usa as pessoas e os alunos ouvem uns aos outros. O impacto não é apenas desses alunos com sua fé, eles estão liderando e estão alcançando vidas. Isso é algo único porque os próprios alunos estão ganhando essas almas por meio de nobres atitudes", continuou.

"Outra coisa importante é que o movimento está unindo igrejas e comunidades. E se resta um lugar na comunidade que une pessoas de todos os credos, cores, origens, raças, qualquer coisa assim, é nos campos", disse ele.

Adoração a Deus

Micah, um participante disse: "Essa foi uma das coisas mais incríveis que eu já pude fazer. Tantas pessoas foram capazes de adorar a Deus, na nossa escola, na frente de todos. Este é um evento maravilhoso que todos os estados e escolas devem tentar começar”, disse ele.

"Deus está disposto a fazer algo enorme aqui enquanto os estudantes estão procurando por pessoas famintas pela verdade", disse Suzanne à FCA. "Não há limites para o que Deus quer fazer na vida de seus alunos se nós apenas permitirmos que Ele faça isso", ressaltou.

Zach se lembra de seu poderoso envolvimento com a Fields of Faith. "Nós abalamos totalmente os campos! Foi uma experiência incrível ver tantos adolescentes lá, muito mais do que eu esperava! A maioria deles estava realmente se dedicando a adoração e também na apresentação de testemunhos! Deus é incrível!”, salientou.

Resultados

Segundo a FCA, 198 mil pessoas participaram do evento do ano passado, realizado em 521 campos em todo o país. Mais de 6 mil pessoas comprometeram-se pela primeira vez com a fé, mais de 5 mil comprometeram-se novamente com Cristo e 6.494 comprometeram-se a ler a Bíblia.

Um participante chamado Chris disse: "Estamos prontos para ver o Senhor usar esse momento para lançar uma temporada de reavivamento que trará muitos alunos para um relacionamento salvífico com Jesus! Todos os ministros da juventude aqui estão conectados e comprometidos a servir juntos em união".

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Haddad, Ciro e Boulos assinam compromisso com a comunidade LGBT

Posted: 04 Oct 2018 06:13 AM PDT

Haddad, Ciro e Boulos assinam compromisso com a comunidade LGBT

Dentre todos os candidatos à Presidência da República, apenas os representantes de partidos de esquerda assumiram compromisso com a comunidade LGBT: Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT) e Guilherme Boulos (PSOL).

Os três candidatos assinaram a “Plataforma LGBTI+ Eleições 2018”, criada como meio para concorrentes aos cargos públicos firmarem seu compromisso com a comunidade LGBT.

Entre as propostas da Plataforma estão a aprovação do marco legal que puna criminalmente as discriminações, discursos de ódio e violências, além da criação de políticas públicas para a população LGBT.

A Plataforma já recebeu a assinatura de 24 candidatos a Senador, 134 candidatos a Deputado Federal, 174 candidatos a Deputado Estadual e 10 candidatos a Governador, entre pessoas que se declaram LGBT ou aliadas à causa. Em sua maioria, os políticos estão filiados a partidos como PT, PSOL, PDT, PPS, PCdoB e REDE.

Ciro e Boulos já haviam assinado o termo de compromisso desde seu lançamento, no dia 16 de agosto. Haddad aderiu à plataforma na última segunda-feira (1º) e escreveu uma carta para a Aliança Nacional LGBTI+, organização que promove a defesa dos direitos de gays, lésbicas, bissexuais e trans.

“Manteremos nosso firme compromisso com a garantia dos direitos humanos da população LGBTI+”, declarou Fernando Haddad.

Ao assinar o termo, os candidatos à Presidência de República se comprometem com a comunidade a “implementar rede de prevenção e proteção contra a discriminação e a violência para pessoas LGBTI+” e “zelar pela defesa do Estado Laico, Democrático e de Direito”.

A Aliança Nacional LGBTI+ entrou em contato com todos os presidenciáveis, menos com o candidato à Presidência do PSL, Jair Bolsonaro, que já declarou anteriormente que respeita a opção sexual de cada cidadão, mas repudia a promoção da ideologia de gênero nas escolas.

A associação ainda não obteve retorno de outros presidenciáveis. “A Marina está estudando e o pessoal da diversidade tucana está vendo com o Alckmin. Dos outros não obtivemos resposta”, disse Toni Reis, diretor-presidente da Aliança Nacional LGBTI+, que também não espera por uma resposta positiva do candidato Cabo Daciolo (Patriota).

Empresas que defendem a causa

No mês passado, 32 empresas e instituições assinaram a “Carta de Apoio à Diversidade, ao Respeito e à Inclusão de Pessoas LGBTI+ nos Locais de Trabalho no Brasil”, em que pedem aos candidatos à Presidência de República que reconheçam a importância da diversidade e inclusão nos postos de trabalho.

Entre as empresas que assinaram a carta, estão Microsoft, Google, LinkedIn, Uber, Nike, Gol, o banco de investimento JPMorgan e os escritórios de advocacia Machado Meyer e Pinheiro Neto.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

"As crianças não tinham mais medo de ver os cadáveres", diz cristã da Coreia do Norte

Posted: 04 Oct 2018 06:10 AM PDT

"As crianças não tinham mais medo de ver os cadáveres", diz cristã da Coreia do Norte

A transição do ditador Kim Il-sung para Kim Jong-il na Coreia do Norte veio com mudanças de segurança nos anos 90. Mas quando Kim Jong-il começou a assumir, uma fome brutal passou a se enraizar no país comunista. Foi neste contexto que a cristã Hea Woo* viveu e viu a mão de Deus sobre sua vida.

São muitas as causas da fome que assolou a Coreia do Norte na época. Primeiro, a União Soviética caiu em 1991, acabando com o apoio econômico e agrícola à nação comunista. O país também experimentou uma inundação destrutiva, arruinando sua capacidade de cultivar.

A inundação também destruiu grande parte da infraestrutura elétrica do país, deixando os agricultores sem condições de irrigar suas plantações durante uma seca. Todos esses fatores levaram a uma grande fome, que segundo estimativas, matou centenas de milhares de pessoas.

Woo conta que pouco antes da queda da União Soviética, a situação já não era tão boa e ficou ainda pior.

“Antes, as pessoas ainda recebiam salários e rações para se alimentar. As sopas de arroz eram distribuídas em quantidades muito pequenas porque o governo tinha que economizar. Então, era algo para manutenção simples. Mas até mesmo isso parou de ser distribuído. Todos dependiam dessas sopas e o governo interrompeu a distribuição”, contou ela.

“E as pessoas estavam muito preocupadas sobre como continuar suas vidas. Naquela época, os pais não tinham nem condições de alimentar seus próprios filhos. Então as famílias ficaram no chão por semanas, porque não tinham sequer energia para se levantar. Não era questão de saber se algo era saboroso ou não. Nós simplesmente não tínhamos nada para cozinhar e comer”, acrescentou.

Ela ainda relatou que por não conseguirem comida dentro de casa com os pais, as crianças tinham que ir às ruas, tentar conseguir algo para se alimentar. "As crianças eram levadas para fora, para pegar alguma coisa na rua e comer", diz ela.

“Comer no chão e viver. Muitas pessoas morreram de fome. Quando íamos às estações de trem, pela manhã, encontrávamos as pessoas simplesmente deitadas no chão, mortas. As crianças não tinham mais medo de ver os cadáveres porque viram tantos”, lamentou.

Quando a fome bate à porta

A tragédia da fome não deixou a família de Hea Woo intacta. No mesmo ano em que seu marido morreu em um campo norte-coreano de trabalhos forçados por se recusar a renunciar sua fé cristã, a tragédia atingiu Hea Woo mais uma vez.

“Minha filha, na época, tinha vinte e seis anos. Ela morreu de fome em 1997”, relatou.

O último desejo da filha de Hea Woo antes de morrer foi que a mãe conseguisse fugir da Coreia do Norte e ir para a China. Então foi isso que Hea Woo e seus filhos restantes fizeram.

Infelizmente, as tragédias de Hea Woo não estavam no fim. Chegando à China, ela foi capturada e repatriada para a Coreia do Norte. Sua punição seria o cumprimento de uma pena em um campo de trabalhos forçados, para sofrer nas mesmas condições que mataram seu marido.

Suas descrições da prisão e suas condições são assustadoras  e têm semelhanças notáveis ​​com as descrições dos campos de concentração da época nazista.

"Havia diferentes partes dentro da prisão", diz Woo. “Alguns [setores] faziam agricultura, outros construíam, outros faziam mineração. Homens e mulheres eram separados; todos os presos pareciam estar sempre prestes a desmaiar. Eles estavam todos sem esperança e em desespero. E mais, eles estavam morrendo de fome. Cada pessoa recebia um punhado de milho podre e não havia mais nada para comer. Era como uma água suja, não poderia nem ser chamado uma sopa. Nós recebíamos aquilo como ‘alimento’ durante o ano inteiro. Nada mais”.

“E as pessoas são obrigadas a trabalhar mais que os animais”, continua ela. “E como todo mundo é forçado a trabalhar sem a alimentação necessária, as pessoas morrem de desnutrição. Pessoas morreram em acidentes enquanto trabalhavam também. E havia um grupo distinto composto apenas por pessoas que foram flagradas tentando escapar da prisão. Essas pessoas tinham que carregar recipientes cheios de fezes. Os contêineres eram feitos de madeira grossa e era tão pesado que até duas pessoas tinham dificuldade em carregar um contêiner. Era realmente uma ameaça à vida com o cheiro das fezes e do ar venenoso”.


Cristãos precisam se reunir em cavernas e outros locais, clandestinamente para estudar a Bíblia. (Foto: World Watch Monitor)

Sobrevivendo à tortura

No entanto, para Hea Woo, mesmo a brutalidade física de sua experiência não era a pior parte: “O trabalho físico era difícil, mas o pior era que não tínhamos liberdade de fé”, diz ela.

“Não podíamos orar livremente, mas eu ainda orava no meu coração. Quando as pessoas dormiam, eu acordava para orar. Foi lamentável que não tivemos liberdade de fé; Eu realmente ansiava pela liberdade”, acrescentou.

“Algo pelo qual eu sempre orava era por aquelas almas agonizantes que não sabiam sobre Deus”, diz Hea Woo. “Eu orei para que Deus protegesse nossa igreja clandestina. E também para que o governo perverso desmoronasse, e essa liberdade de fé chegasse à Coreia do Norte. Eu orei para que a idolatria à dinastia Kim, que persistia ao longo das gerações desaparecesse e que as pessoas pudessem se arrepender. Eu orei para que a prisão se dissolvesse também. Eu também orei para que os cristãos de todo o mundo orassem por nós com sinceridade”.

Hea Woo acredita que suas orações são a razão pela qual ela conseguiu permanecer forte na prisão  e por sua eventual libertação. Ela se lembra de um caso em que estava sendo espancada repetidamente por um guarda em particular, a ponto de achar que ia morrer.

"Eu pedi a Deus para fazer algo sobre aquele poder satânico e Deus permitiu que o guarda ficasse doente e fosse hospitalizado por um mês", lembra ela. “Então eu não o vi por um tempo. Deus realmente escutou minhas orações e depois, por causa da graça de Deus, pude sair viva da prisão”.

“Eu sobrevivi no meio daquela solidão sem ninguém ter ido me visitar. Embora não houvesse ninguém, Deus me protegeu com Sua graça. Quando eu orei para que eu pudesse me tornasse luz e sal, Ele me disse para 'compartilhar e sacrificar'. E ele também me disse para evangelizar. Havia tantas respostas que recebi através da minha oração”, relatou.

Eventualmente, Hea Woo foi libertado da prisão e Deus a manteve segura. “Eu pedi um milagre como a travessia do Mar Vermelho, e Deus me salvou quando eu caí no rio Tumen, durante minha fuga da Coreia do Norte [para a China]”, diz Hea Woo. “E ele me forneceu a zona de segurança, assim como a terra de Goshen [dada a Israel no Antigo Testamento]”.

Hoje Hea Woo mora na Coreia do Sul, onde desfruta plenamente de sua tão sonhada liberdade de fé e, apesar de ainda carregar as cicatrizes e o trauma de sua experiência na Coreia do Norte, compartilha tudo o que viveu com a esperança de ver a libertação do país comunista.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Márcio Valadão diz que voto não deve ser imposto: “Cada um deve ter paz no que faz”

Posted: 03 Oct 2018 01:47 PM PDT

Márcio Valadão diz que voto não deve ser imposto:

 

Cada pessoa deve escolher seus candidatos com base no livre arbítrio dado por Deus, mas ter consciência de que suas escolhas na urna terão consequências, de acordo com o pastor Márcio Valadão, líder da Igreja Batista da Lagoinha.

“É muito delicado nós simplesmente impormos sobre qualquer pessoa algo que muitas vezes não está no coração dela. Nós temos que orientar, para que as escolhas possam ser tomadas não apenas dentro de um sentimento, uma posição política ou vantagens pessoais”, disse Valadão em entrevista ao Guiame na Expo Cristã.

“Mais do que nunca, principalmente no momento em que estamos vivendo, é preciso que cada um tenha muita paz naquilo que está fazendo. Mas essa paz não deve apenas para o coração [do cristão], ele tem que saber as consequências de seu ato”, acrescentou o pastor.

Valadão destaca que é preciso ter respeito e orar pelos governantes que colocamos em posição de autoridade, no entanto, é necessário ter consciência das consequências.

“Se existe um desafio tão grande nesses últimos dias, como nunca existiu, é quem vamos colocar na presidência da República. Isso deve ser feito de uma forma consciente e, ao mesmo tempo, valorizando a oportunidade que temos de fazer escolhas. Podemos escolher alguém que tenha temor de Deus para dirigir o nosso país ou podemos simplesmente fazer um ato de cidadania através do voto”, declarou o líder.

Valadão também falou sobre a importância de guardar a família em tempos onde a instituição familiar vem sendo cada vez mais distorcida.

“Deus nos deu a família como refúgio. A família é algo muito precioso, porque dentro dela experimentamos os sonhos de Deus”, afirmou. “Principalmente para nós, pastores, é muito importante que os filhos não conheçam uma pessoa dentro de casa e outra no púlpito”.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

“O vazio pode derivar de uma falta de propósito”, diz Nick Vujicic sobre depressão

Posted: 03 Oct 2018 12:33 PM PDT

O evangelista Nick Vujicic aconselhou uma cristã a lidar com a depressão por meio do trabalho voluntário. Ele diz que essa é uma forma de se sentir parte do corpo de Cristo. Conhecido por seu trabalho evangelístico pelo mundo, Nick respondeu a uma internauta chamada Yvette, em seu canal do YouTube.

"Sou uma seguidora de Deus. Eu O amo, mas me sinto vazia por dentro e estou lidando com depressão e ansiedade", diz a internauta. O evangelista, que inspirou milhões de pessoas em todo o mundo com seu testemunho sobre superar dificuldades e confiar em Deus, disse a Yvette que muitas pessoas estão lidando com a mesma coisa que ela.

"Quero que você se desafie. Leia os Salmo 91 pelos próximos 30 dias, em voz alta. Ou o Salmo 73, ou o Salmo 139. Esses são os meus três salmos favoritos que realmente me dão fé. Ao ouvirmos a Palavra de Deus, temos a fé que precisamos", ele aconselhou.

Ele então sugeriu que "o vazio que sentimos pode derivar de uma falta de propósito". Ele desafiou a mulher a ser voluntária em um abrigo, algo que ele disse que também vai fazer em breve, em Los Angeles.

"Apenas vá e fique com eles. Sirva, alimente os famintos, fique com as viúvas, fique com os órfãos. Veja como podemos ajudar um pai adotivo que talvez tenha dois ou três filhos, com comida ou o que quer que seja. Você está permitindo que pais adotivos façam uma pausa", sugeriu Vujicic.

Ajudar quem precisa

Observando que centenas de milhares de crianças nos Estados Unidos estão esperando por um lar adotivo, ele disse a Yvette que talvez ela possa ajudar aqueles que prucuram ajuda. "Nós não temos que reinventar a roda, nós apenas temos que apoiar nossos irmãos e irmãs em suas missões", disse ele.

"À medida que você instiga isso, eu não ficaria surpreso se Deus lhe despertasse para o fato de que você é um membro ativo do corpo de Cristo, e capacitado", ressaltou. Vujicic admitiu no passado que também enfrentou depressão, incluindo pensamentos suicidas em um “vale escuro e profundo”.

Falando em fevereiro com Tim Clinton, presidente da Associação Americana de Conselheiros Cristãos, ele observou que em 2011 ele passou por um "vale muito profundo e escuro por cerca de dois a três meses", onde ele tinha que citar as Escrituras a cada hora.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Cristina Mel lança música contra violência doméstica, “Rompendo o Silêncio”

Posted: 03 Oct 2018 11:05 AM PDT

Cristina Mel lança música contra violência doméstica,

A cantora Cristina Mel lançou na última sexta-feira (28), mais um novo single para o público adulto. “Rompendo o Silêncio” é uma composição inédita de Beno César e Solange de César, a canção lançada pela Sony Music já está disponível em todas as plataformas digitais.

A nova música de Cristina fala sobre a mulher, incentiva a superação de desilusões e as marcas de agressões sofridas. “Rompendo o Silêncio” é mais uma produção realizada pela parceria da CrisMel Produções e Usina Brasil.

Os arranjos de “Rompendo o Silêncio” ficaram por conta do Maestro Kleber Augusto e direção de voz Blacy Gulfier.

“Assim que lancei minha autobiografia comecei a falar com mais objetividade sobre as agressões domésticas que presenciei entre meus pais. Fui espectadora de muitas brigas. Produzimos um videoclipe desta canção mostrando com detalhes tudo o que passei, em breve lançaremos”, disse a cantora.

“Com esse trabalho quero falar para todas as mulheres que elas podem romper o silêncio, podem arrancar as mordaças emocionais de suas bocas e irem em frente. Jesus tem uma história linda para cada mulher e quero incentivá-las a se amarem e viverem o melhor de Deus para suas vidas”, finalizou Cristina.

Ouça "Rompendo o Silêncio":

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Igreja é atacada por militantes do PSOL, em Fortaleza

Posted: 03 Oct 2018 10:28 AM PDT

Igreja é atacada por militantes do PSOL, em Fortaleza

A sede da Igreja Universal do Reino de Deus em Fortaleza, no Ceará, foi atacada por um grupo de 12 militantes do PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) na madrugada da última sexta-feira (28).

Segundo a denominação, o objetivo dos vândalos era colar adesivos nas portas da igreja defendendo a liberação do consumo da maconha, ofendendo “todos os cristãos que são frontalmente contrários ao consumo de drogas”.

Os adesivos exibiam a imagem de uma folha da cannabis, planta que é matéria prima para a produção da maconha, e o número de um candidato do PSOL ao cargo de deputado estadual do Ceará.

Os ativistas foram surpreendidos por vigilantes por volta de 0h30 da madrugada e entraram em confronto com os seguranças, utilizando paus e pedras. Um dos agentes foi ferido no braço pelo grupo e levado para o hospital.

A Polícia Militar foi chamada, mas os manifestantes fugiram com a chegada das viaturas.

“Esse atentado mostra o que pretendem os extremistas de esquerda, e todo o desprezo e o desrespeito que eles têm aos valores de todas as famílias cristãs, sejam evangélicas ou católicas”, declarou o bispo Guaracy Santos, líder da Universal no Ceará.

Novo ataque

Horas depois, por volta das 10h da manhã desta sexta, um manifestante tentou agredir os religiosos que atuam na mesma igreja.

Um travesti, que segurava uma placa de protesto, tomou a arma de um dos vigilantes que trabalham no local e passou a ameaçá-los com a pistola. Os seguranças conseguiram desarmar o manifestante, que foi entregue à polícia.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Sudão libera estoque de Bíblias que estava preso há quase seis anos

Posted: 03 Oct 2018 10:11 AM PDT

Sudão libera estoque de Bíblias que estava preso há quase seis anos

O governo do Sudão liberou um carregamento de Bíblias que permaneceu preso no país por quase seis anos. As edições das Escrituras estão em árabe e foram autorizadas a deixarem a alfândega há cerca de duas semanas.

As Bíblias foram transportadas para a capital, Cartum. Segundo uma fonte local, há anos os líderes cristãos do Sudão vêm lutando para que o carregamento fosse liberado.

“Desde 2011, oficiais da alfândega têm atrasado a liberação de diversos carregamentos de Bíblias em árabe pelo porto do Sudão, sem nenhuma explicação”, foi o que disse a fonte local. Ela ainda ressaltou que Bíblias foram deixadas em containers.

Segundo a fonte, os livros permaneceram no porto, sem preservação e sofreram deteriorações, enquanto quase 2 milhões de cristãos no país enfrentam uma escassez de Bíblias e materiais de ensino.

Novas Bíblias

Vale ressaltar que em outubro do ano passado, um líder cristão que supervisiona a importação de Bíblias e literatura cristã para o Sudão disse que a Sociedade Bíblica não recebeu nenhuma nova Bíblia para distribuir no Sudão desde 2013.

Segundo informações da Portas Abertas, o Sudão é o quarto país na Lista Mundial de Perseguição 2018, entre os 50 países onde é mais difícil viver como cristão.

Omar al-Bashir, que é presidente do Sudão, disse em 2011 que queria adotar uma constituição “100% islâmica” após a maioria cristã do sul ter votado por se separar. Foi então quando missionários estrangeiros passaram a ser expulsos. Além disso, há histórico de igrejas confiscadas ou demolidas, além de líderes perseguidos e presos.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Perseverança na caminhada cristã

Posted: 03 Oct 2018 07:59 AM PDT

Perseverança na caminhada cristã

O autor da carta aos Hebreus é desconhecido. Ao longo da história, nomes como; Paulo, Barnabé, Silas, Apolo, Lucas, Filipe, Priscila, Áquila e Clemente de Roma foram sugeridos por estudiosos e teólogos, porém não podemos afirmar com exatidão sua autoria.

Apesar disso, o conteúdo dessa carta é recheado de ensinamentos e palavras de incentivo à uma vida perseverante e com os olhos focados em Cristo (Hebreus 12:2). Isso nos dá a certeza de que mesmo não sabendo com exatidão quem à escreveu, sabemos quem à inspirou; o Espírito Santo.

Hoje vamos analisar e refletir sobre os versículos de 1 a 4 do capítulo 12:

“Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma. Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao sangue. ”

1 – “...estamos rodeados...” – O capítulo 11 de Hebreus, é conhecido como “A galeria dos heróis da fé”, e em 40 versículos, nos apresenta as fantásticas proezas realizadas através da fé de 16 homens e mulheres que são considerados heróis na Bíblia. Nos 2 últimos versículos, o autor diz o seguinte:

“E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa, Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados. ”

O capítulo 12, inicia com a palavra, “portanto”, nos dando a entender, que o que vem a seguir, é a conclusão do raciocínio exposto anteriormente. Para entender o que o autor quer dizer com clareza, temos que atentar para os 2 últimos versos que lemos anteriormente. Ele deixa claro que todos os nomes citados deram bom testemunho de sua fé, porém não alcançaram o que tanto almejavam (v39) e que Deus tinha planejado que o testemunho de fé deles fosse aperfeiçoado em nós (v40).

Na sequência do capítulo 12:1, quando ele diz “também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas”, o autor deixa bem claro o nível de nossa responsabilidade. Estamos rodeados por uma grande nuvem de testemunhas no reino físico e espiritual, por isso temos que estar atentos o tempo todo com nossas atitudes. O que fazemos fala mais alto do que o que falamos.

2 – “...desembaraçando-nos.... ” – A primeira coisa que me chamou a atenção nesse trecho é que o escritor de Hebreus faz uma distinção entre peso e pecado. Todo pecado nos traz um peso, isso é fato, mas nem todo peso é necessariamente um pecado. Porém, é algo que se não observarmos com atenção pode nos impedir que caminhemos ou corramos com a fluência necessária. O que tem sido um peso em sua vida que tem te impedido de desenvolver sua carreira cristã? Família? Trabalho? Amigos? Estudos? Busca pelo sucesso? Mágoa? Decepção?

Com relação ao pecado, nada é tão voraz e pernicioso que ele! “Voraz” tem o sentido de algo que devora, engole, consome, e que não se sacia.

Já a expressão “pernicioso”, tem o sentido de algo que faz mal, que é nocivo e ruinoso, ou seja, que leva à ruína. E é tudo isso que o pecado faz conosco. Romanos 6:23 nos diz que o salário do pecado é a morte! O pecado escraviza, embaraça! Qual pecado tem te embaraçado? Isso me lembra uma frase que gosto muito: “Você é livre para fazer o que não quer ou é escravo de suas vontades? ”

3 – “...corramos, com perseverança...” – Aqui o autor faz uma analogia com uma corrida. Um maratonista sabe que milésimos de segundos podem fazer uma grande diferença em sua corrida, podendo determinar de forma satisfatória ou não sua colocação. Por isso corre, e não só corre, mas corre com perseverança! Na corrida, nada mais importa para o corredor, apenas cumprir seu objetivo!

A perseverança é algo tão importante, que algumas vezes marca o nome de algumas pessoas que a têm como característica mais proeminente. Isso me lembra uma história que aconteceu na maratona feminina dos jogos olímpicos de 1984 e que deixou o nome de Gabrielle Andersen marcado na história de uma vez por todas.

A suíça entrou no estádio já cansada, com dores e com câimbras por conta da alta umidade e temperatura que rondava os 30°C e na posição 37! Ela não aceitou ser atendida pelos paramédicos, pois sabia que isso a desqualificaria para continuar a corrida. O esforço dela para terminar a prova foi tão grande que muitos dos espectadores que à assistiam, ficaram emocionados e foram às lágrimas. Quando finalmente chegou a linha chegada, 20 minutos após a prova já ter acabado, desabou! Os médicos à esperavam para carrega-la e ela se tornou sinônimo de determinação e perseverança.

Conclusão

Essa tem que ser nossa postura com relação à nossa vida cristã, correr, com perseverança, olhando fixamente para Jesus que é o autor e consumador de nossa fé (v2)! E que tudo suportou por amor à nós e para que nós não cansemos (v3)! Se estamos cansados, é porque estamos com o jugo errado, pois o d’Ele é suave, assim como seu fardo é leve (Mateus 11:30)! E por maior que seja nossa luta, ainda não resistimos até o sangue em nossa luta contra o pecado (v4)!

Por Ricardo Soares - Pastor de jovens e líder de louvor na Igreja Ministério Fonte de Vida, em Vila Velha (ES). Para saber mais, acesse soteologia.com . 

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

Pastor explica porque o diabo ataca a Família: "É nela que Deus ilustra o Evangelho"

Posted: 03 Oct 2018 07:32 AM PDT

Pastor explica porque o diabo ataca a Família: "É nela que Deus ilustra o Evangelho"

Há um ditado bem conhecido que diz o seguinte: "Você pode escolher seus amigos, mas não sua família". Segundo o pastor Russell Moore, família realmente não é um contexto sempre fácil de se lidar, porém ela exerce um papel importante, não somente na sociedade, mas também em prol do Reino de Deus.

Segundo o pastor, lidar com problemas na família é algo extremamente normal, diferente da ilusão que muitos cristãos têm de achar que não vão enfrentar problemas, porque consagraram suas famílias a Jesus.

"Acho que a tentação é de alguma forma pensar que, se apenas amamos a Jesus ou se somos apenas pessoas boas, então não vamos ter esses momentos difíceis que vêm com a família e, na realidade, isso nunca foi o que Jesus nos prometeu. Ele disse para nós que ‘nossas vidas dentro da família são sobre carregarmos a nossa cruz’ e assim isso significa que toda interação que temos dentro de uma família é uma oportunidade de se derramar, sacrificar-se a serviço dos outros", disse o pastor à CBN News.

Dr. Moore é presidente da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa, que serve como braço de política pública da Convenção Batista do Sul.

Em seu último livro, “The Storm-Tossed Family: Como a Cruz Remodela o Lar”, Moore diz que o foco na cruz ajudará a evitar que as famílias se curvem.

"O que vemos na cruz é que, apesar da mágoa e através da vulnerabilidade, vemos a glória de Deus", diz ele.

Guerra Espiritual

Uma das razões pelas quais a vida familiar é um grande desafio, acredita ele, é porque está sob constante ataque espiritual.

"É porque o relacionamento matrimonial, por exemplo, é concebido à semelhança da imagem de Cristo e da Igreja e o relacionamento de uma criança com os pais ou uma família maior se baseia na figura de Deus, que é um Pai para nós, como Efésios Capítulo 3 nos diz”, explicou o pastor.

“Então, é claro, as forças espirituais, os principados e potestades, como o Novo Testamento os chama, estão contra ela. Estas forças não gostam da imagem disso e então o que você vê acontecendo com a Família em todas as gerações, em todas as épocas, é semelhante ao que alguém veria tentando desmontar uma faixa do Evangelho, porque é isso que a família é", diz Moore.

Demônios Digitais

Nesta era digitalmente conectada, as famílias muitas vezes sentem que seus relacionamentos se desconectaram no mundo real e a depressão pode se instalar nestes lares, aparentemente “perfeitos” nas redes sociais.

"Você tem pessoas que pensam que, de alguma forma, todo o seu valor é construído sobre se as fotos de suas famílias que são ou não 'instagraveis' o suficiente e se seus filhos têm ou não sucesso suficiente", diz Moore.

No entanto, ele diz que é importante lembrar que as postagens nas mídias sociais não são uma câmera ao vivo na vida familiar de uma pessoa; em vez disso, são instantâneos dos bons momentos.

"As pessoas não costumam postar nas redes sociais, 'Adivinha o que aconteceu? Minha tia tem outra ordem de restrição contra ela' ou 'meu filho foi preso novamente' ou 'Eu tenho medo de que minha esposa e eu venhamos a nos divorciar’. As pessoas nunca vão fazer isso. Mas às vezes, quando vemos apenas a apresentação brilhante, isso pode causar esse tipo de comparação e o sentido porque estou tendo dificuldades significa que não estou tendo sucesso, quando a realidade é que alguma das famílias mais biblicamente fundamentadas e prósperas e floridas pensam que estão falhando, porque é muito difícil e estão enfrentando todo tipo de desafios", continua ele.

Encontre Suporte na Igreja

Moore diz que seus livros tipicamente ganham forma justamente nas questões que ele está tratando como marido, pai, pastor e questões familiares.

"Família não é apenas um acidente biológico. A Família está ilustrando algo. Deus está desenhando na família a Sua própria paternidade. Ele está ilustrando na Família o próprio Evangelho — a união de Cristo e sua Igreja, as boas novas do novo nascimento — todas essas coisas são retratadas dentro da estrutura familiar", destacou.

“Precisamos remar contra a maré e nos voltarmos para a Igreja em vez de nos afastarmos dela”, escreveu Moore.

This posting includes an audio/video/photo media file: Download Now

0 comentários: